sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

Ezequiel e as figuras de linguagem bíblica

Olá, irmão Elias, todo Ezequiel 32 trata de uma linguagem profética ilustrativa que "revela" acontecimentos e não que "narra" acontecimentos, como uma novela. Ezequiel usa uma linguagem "apelativa". E não tem morto falando "saindo da sepultura", mas falando "dentro da sepultura": "Diga-lhe: ‘Acaso você merece mais favores do que os outros? DESÇA e deite-se com os incircuncisos’. Eles cairão entre os que foram mortos pela espada. A espada está preparada; sejam eles arrastados junto com toda a multidão do seu povo. DENTRO DA SEPULTURA os poderosos líderes dirão ao Egito e aos seus aliados: ‘Eles desceram e jazem com os incircuncisos, com os que foram mortos à espada’. Ezequiel 32:19-21 Os líderes falam de dentro da sepultura. Eles não saem como espíritos para levar o recado às nações e se assim o fizessem, teríamos uma comunicação entre vivos e mortos a nível nacional (de nação), percebe o problema? Outros dois exemplos deste tipo de linguagem: "Disse o Senhor: "O que foi que você fez? Escute! Da terra o sangue do seu irmão está clamando." Gênesis 4:10 "E clamavam com grande voz, dizendo: Até quando, ó verdadeiro e santo Dominador, não julgas e vingas o nosso sangue dos que habitam sobre a terra?" Apocalipse 6:10 Veja, irmão, não é possível todo o Egito ouvir um morto que está dentro de uma sepultura. Os mortos "falam" entre aspas, por meio do testemunho de suas próprias mortes, à espada. Vendo-os mortos, as nações saberão o que aconteceu a eles e os motivos. É uma linguagem figurativa irmão. Este tipo de linguagem percorre toda a Bíblia. Não que os mortos falassem mas O NARRADOR os faziam falar, enquanto construíam os seus relatos, a fim de dar uma impressão ainda mais chocante, focando nas supostas reações da pessoas se pudessem se expressar enquanto mortas. Assim, o narrador se expressa pela vítima! Por isto encontramos textos com este, de Abel clamando desde a terra, ou os mártires que foram decapitados. Em tom satírico, esta forma de expressão também foi utilizada na construção da parábola popular do rico e lázaro! Onde se supunha dois mortos se comunicando, porém, muito longe de serem ali almas desencarnadas, eram exatamente como eram em vida, dialogavam, podiam tocar um no outro, tinham sede, calor, podiam se refrescar com água (no que exageram que uma única gota de água pingada sobre a língua os poderia refrescar), um exagero que denota o tom também satírico. São formas de expressão, irmão, e temos que estar familiarizados com as várias formas de expressões que a Bíblia, em especial, nas palavras dos profetas utilizam para passar uma mensagem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário