segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

A função de um profeta moderno

Olá, irmão Kleo, nem os eruditos, que concordam com o ponto de vista de Ellen White, fazem parte do cânon das Escrituras. Nem por isto vamos desprezar as conclusões a que chegaram. E profeta, irmão, não é um escritor Bíblico. A construção da Bíblia foi um trabalho à parte realizado por Deus. Nem todo profeta escreveu para as escrituras, a maioria, e que eram mortos à espada, eram encarregados de enviar conselhos, recomendações e até revelações da parte de Deus, sempre com o objetivo de fazer o povo voltar para os caminhos de Deus, nunca o deles próprios. E não vejo problemas em Deus mandar um profeta, ainda que nos dias de hoje, como sempre mandou durante toda a história, enquanto houvesse um povo Seu a ser corrigido e orientado. Entendo os livros de Ellen White como correções e orientações, a fim de levar um povo de volta à conformidade com a Bíblia Sagrada. E há sim profecias em seus livros, irmãos, cerca de dois mil sonhos e visões. E, como escritora cristã, é reconhecida em todo o mundo, sendo a escritora cristã mais traduzida de toda a história. Agora, o motivo de Ellen White ser aceita pelo adventismo é por seus ensinamentos estarem em harmonia com nossas doutrinas. Obviamente irmao, partes de seus livros seriam vistas como deturpações, uma vez que as opiniões são extensamente variadas nas quase quarenta mil denominações que temos hoje catalogadas. Quando surgia confusão acerca de doutrinas e ensinamentos, no povo de Deus, Ele sempre enviava um profeta, para direcionar o povo de volta aos trilhos em uma unidade de crenças, em harmonia com Sua lei Provérbios 29:18. Seria natural Deus usar o mesmo método para tratar da atual confusão de ensinamentos dentro de tantas igrejas. No que noto que os ensinos de Ellen White estavam muito além de seu tempo. Hoje percebemos isto quando notamos eruditos, estudiosos e comentaristas Bíblicos emitindo a mesma opinião da escritora cristã, sobre determinados assuntos. Assim, o tempo tem mostrado a eficácia de suas recomendações, então, temos que no mínimo avaliar de perto as coisas que ela escreveu. E o que ela escreveu, foi destinado à Igreja Adventista do Sétimo Dia. Óbvio que seus conselhos e recomendações servem para todo cristão, mas o objetivo principal dos seus livros foi ajudar a construir a Igreja Adventista do Sétimo Dia, como uma instituição ampla de atendimento às necessidades de um povo que havia surgido e estava crescendo muito rapidamente em um amplo movimento interdenominacional, que carecia de uma unidade, inclusive de crenças. O trabalho dela não foi nada mais além disto, ajudar uma igreja transformar um movimento com pluralidade de crenças, em um povo unido na verdade das Escrituras. Ellen White mesma, não reivindicou para si status de profeta, mas tão somente de uma simples mensageira do Senhor. A igreja é que decidiu reconhecer seu dom. E fica muito difícil não atribuir caráter de profeta, haja vista o tipo de ministério que ela exerceu, muito diferente do de um mero estudioso bíblico. O papel que ela exerceu entre os do movimento adventista era realmente de um profeta, guiar, orientar, levar às Escrituras. A discordância, quanto ao seu status de profeta, se dá hoje no campo doutrinário. Quanto aos demais aspectos, percebemos que a escritora Ellen White cumpre todos os demais requisitos de um profeta. E não devemos nos preocupar muito com isto, pois, conforme ela disse, o importante é estarmos em harmonia com as Escrituras. Tendo sido ela profeta, ou não, estarmos em harmonia com as escrituras é o essencial. Cada um tem a liberdade de seguir sua jornada cristã sem ler ao menos uma linha do que ela escreveu. Neste campo eu a respeito muito, pois demonstrou como deve ser, na essência, a atitude de um profeta, exaltando a Bíblia antes de a si mesma. https://www.youtube.com/watch?v=llVU37yjPBQ Um abraço.

Nenhum comentário:

Postar um comentário