sábado, 25 de fevereiro de 2017

Diálogo sobre a ressurreição de Moisés

Um diálogo basante edificante que tive com Pr. Elias Soares acerca da ressurreição de Moisés. Irmão educado e atencioso, bem conhecido pelo seu conhecimento bíblico e que disponho também aqui no blog para que outros igualmente adquiram um conhecimentos maior acerca deste assunto. Segue o diálogo na íntegra:


Minuto Profético 
Respondendo o questionamento final sobre a crença nos escritos de EGW precisamos deixar claro um ponto importante: 1: todo aquele que se torna adventista é livre para abandonar a fé se sentir enganado tds tem o direito de pesquisar por si mesmo as crenças fundamentais 2: Nossas 28 crenças fundamentais não estão fundamentados nos escritos de EGW e sim na Bíblia.3: E sim nós aceitamos seus escritos como uma revelação progressiva que não anula a anterior (biblia) Admiro a erudição do Pr Elias, mas não entendo pq tanta preocupação em destruir os adventistas, vamos seguir o conselho de Gamaliel "se esse movimento não for de Deus vai desaparecer" tb não entendo os comentários de "irmão" com tanto ódio... Seria esse o comportamento que Cristo espera de nós? Deus abençoe o vosso ministério Pr Elias, gostei muito de conhecer sua loja, sua filha, um abraço a tds.
Ocultar respostas 
Pr. Elias Soares Oficial 
Minuto Profético: Graça e paz! Meu querido irmão, agradeço-lhe pela audiência e por gentilmente ser Cliente da nossa livraria. Mas, eu não poderia deixar de esclarecer um pequeno equívoco na sua argumentação no que diz respeito a minha real intenção ao abordar o tema sobre "A SUPOSTA RESSURREIÇÃO DE MOISES". Creio que deu para o amado perceber que, em momento algum o meu argumento foi ad hominem, ou seja, eu não dirigi um ataque à igreja adventista ou aos adventistas, mas, sim, à interpretação equivocada da Sra Ellen White no que diz respeito à SUPOSTA RESSURREIÇÃO DE MOISÉS que, a meu ver, não tem nenhum respaldo nas Escrituras, como ficou provado no debate que eu fiz com o prof. Leandro Quadros no programa VEJAM SÓ, do dia 10 de novembro. Se o amado observar, mesmo naquele debate, meu alvo não foi à igreja e nem tampouco os adventistas, mas aos escritos e afirmações de Ellen White. Deus o abençoe meu querido.
novamenteadventistas 
Olá, irmão Elias, se a ressurreição de Moisés não tem nenhum respaldo bíblico, por que comentaristas e eruditos chegaram à mesma conclusão dos adventistas sobre a ressurreição de Moisés? Esta é a pergunta que ficou sem resposta, da parte do irmão, no referido debate. Um abraço.
Pr. Elias Soares Oficial 
novamenteadventistas Graça e paz! Meu querido irmão, o fato de alguns comentaristas e a Sra Ellen White afirmarem que Moisés ressuscitou, não significa que Ele tenha ressuscitado. Pois a Bíblia é a nossa única regra infalível de fé e fonte de autoridade e, até onde eu sei, em momento algum ela afirma que Moisés foi ressuscitado pelo arcanjo Miguel ou por quem quer que seja. Pense comigo: "Se Moisés foi ressuscitado pelo arcanjo Miguel, antes que o seu corpo visse a corrupção, como afirma Ellen White em seu livro: PRIMEIROS Escritos, pagina 164, porque, 30 dias depois da sua morte, Deus disse para Josué que Moisés estava morto?" (Dt 34.5-8; Js 1.1,2).
Pr. Elias Soares Oficial 
Deus o abençoe grandemente!
novamenteadventistas 
Olá, irmão Elias, concordo com o que o irmão disse acerca da Bíblia ser nossa única regra de fé. Minha dúvida consiste na seguinte questão: Se algo não tem respaldo bíblico, muito dificilmente pessoas de diferentes profissões de fé chegariam a uma mesma conclusão a qual a Bíblia não dá base. Em outras palavras, por que tantas pessoas chegaram a esta mesma conclusão, acerca da ressurreição de Moisés, sendo que a Bíblia não dá base? Em se tratando da corrupção do corpo de Moisés, sabemos que o sentido primordial do verso é mencionar o evento da morte de Moisés. Em algumas traduções, por exemplo, está: "Meu servo Moisés morreu. Vamos, agora! Passa o Jordão, tu e todo o povo, e entra na terra que dou aos filhos de Israel." Josué 1:2 Independente disto, a ressurreição em si, não é impossibilitada pelas duas passagens citadas pelo irmão, até porque demais escritores não fazem referência acerca da corrupção ou não do corpo de Moisés como fez Ellen White. Quanto a estes, especialmente, o irmão não acha estranho que, diante de uma ausência de base nas Escrituras para supor tal ressurreição e Moisés, vários estudiosos tenham chegado a esta conclusão? Um abraço e parabéns pelo canal, Deus lhe abençoe.
Pr. Elias Soares Oficial 
novamenteadventistas Então, meu amado, o problema continua. Pois o fato de alguns comentaristas e Ellen White acreditarem na SUPOSTA RESSURREIÇÃO de Moisés não torna essa crença numa doutrina. Pois eles precisam de base nas Escrituras e não de suposições, inferências, possibilidades, eu acho ou eu penso, como fez o nosso amado prof. Leandro Quadros. Creio que deu para o Irmão perceber que em Js 1.1,2 não há nenhuma base para se ressuscitar Moisés, uma vez que Deus é enfático ao afirmar que Moisés está morto. Ora, se Moisés, de fato, houvesse ressuscitado, o correto seria Deus dizer: "Meu servo Moisés ressuscitou". Se outro modo, "Deus estaria, no mínimo, equivocado" na sua informação dizendo que ele estava morto quando, na verdade, "ele havia ressuscitado". por outro lado, não faz o menor sentido, após 30 dias de pranto, Deus falar com Josué o que já era óbvio e gritante: "Moisés morreu"? Que Deus falou com Moisés após trinta dias pode ser atestado pelo próprio Comentário Adventista do Sétimo Dia, no comentário de Js 1.1,2. Abraços meu caro.
Pr. Elias Soares Oficial 
Agora, meu querido, pensemos juntos, com todo respeito, de onde a Sra. Ellen White tirou essa informação de que Moisés foi ressuscitado pelo arcanjo Miguel antes que o seu corpo visse a corrupção?
Pr. Elias Soares Oficial 
Ja ia me esquecendo, quais são as bases bíblicas e não as suposições de que Moisés, de fato, ressuscitou?
novamenteadventistas 
Olá, irmão Elias, a base é que Moisés estava vivo, logo, ressuscitou. Se moisés não houvesse morrido, não haveria base para dizer de que havia ressuscitado! Porém, como bem sabemos, Moisés de fato morreu. Por exemplo, Lázaro estava morto, mas logo depois lemos o mesmo saindo de onde Jazia e o que a Bíblia relata sobre o que aconteceu? Simplesmente voltou à vida por obra de Jesus, ressuscitou! O que aconteceu com o filho da viúva de Sarepta e o que aconteceu com o soldado morto que tocou nos ossos de Eliseu? Ressuscitaram. Como é que Jesus trará todos os mortos à vida, tanto justos quanto ímpios na Sua vinda? Ressurreição! Ressurreição é o nome comum que se dá quando uma pessoa, antes morta, volta à vida. Diz-se que ressuscitou e sabemos que isto só é possível por meio do poder de Deus. Eu não vejo nenhum verso dizendo que o corpo de Moisés viu a corrupção, ou que esperou-se 30 dias antes de Miguel vir disputá-lo. Também não vejo Deus relatando o estado atual de Moisés em Josué 1:1-2, o que vejo é Deus comentando a morte de Moisés dizendo: Moisés é morto, ou, Moisés morreu. Não creio que o intuito de Deus, neste verso, seria o de revelar o atual estado de Moisés. Creio que, como estava combinado de que Josué assumiria a liderança quando Moisés morresse (independente de, porventura, ressuscitar ou não, eu suponho), o comentário dirigido por Deus a Josué tão somente traz a ideia de que, então, Josué teria que tomar o seu lugar. Particularmente é assim que entendo este evento. Agora, como, de fato, Ellen White chegou à conclusão de que Moisés foi ressuscitado, antes de ver a corrupção, eu não sei responder e talvez somente ela saiba. É porém possível que Deus tenha dito a Ela, uma vez que era profetiza. Ela relatou tantas coisas nos bastidores da história da reforma, da rebelião de Satanás no céu, não haveria então motivos de admirar-se por mais este acontecimento, citado no livro Primeiros Escritos p. 164. Um abraço.
Pr. Elias Soares Oficial 
novamenteadventistas Graça e paz! Meu querido irmão, antes de continuar as minhas ponderações, por gentileza, onde e em que passagem a Bíblia afirma que Moisés está vivo com corpo glorificado? Veja bem, eu esperava que o amado fosse basear o seu argumento nas Escrituras, Mas, com todo respeito, a sua base é Ellen White? Ela pode até ser considerada profetiza dentro do adventismo, mas nao é canônica. Portanto, o seu argumento é frágil por dois motivos: a) Não tem a Bíblia como fundamento; b) ignora o Conselho da própria Ellen White que aconselha em PE: "Recomendo-lhes caros leitores, a Bíblia...". Por outro lado, percebeu que os casos de ressurreiçoes, citados pelo Irmão, com excessao de Moisés, estão devidamente registrados na Bíblia. Mas, e no caso de Moisés, onde está o registro nas Escrituras? Bom, tudo o que realmente temos, biblicamente falando, é a declaração do próprio Deus que diz: "Meu servo, Moisés, está morto" (Js 1.1-2). Por outro lado, Meu querido, quando os tradutores da LXX traduziram o verbo hebraico MET, "morrer", em Js 1.2, usaram o verbo grego TETELEUTEKEN, que está no perfeito ativo, cujo significado é: "Moisés morreu e continua morto até o presente". Note, meu querido, que a SEPTUAGINTA foi escrita em 300 a.C. Portanto, não há como ressuscitar Moisés antes do previsto, por ocasião da volta gloriosa de Jesus. Caso contrário criaremos uma contradição insuperável do ponto de vista bíblico, uma vez que a Bíblia afirma de forma insofismável, irrefragável, incontestável e inequívoca que JESUS É AS PRIMÍCIAS DOS QUE DORMEM (1Co 15.23). Abraços meu amigo!
novamenteadventistas 
Olá irmão Elias, eis o conhecimento que adquiri acerca do assunto: A ressurreição é uma base das Escrituras e a única doutrina que justifica a passagem de uma pessoa da condição de morto para a condição de vivo. Se o irmão me apresentar um verso que mostre um outro meio de os mortos poderem estar presentes e se comunicarem com os vivos, então haveriam duas possibilidades e não apenas uma, devidamente ensinada nas Escrituras. Havendo, porém, somente a ressurreição, como doutrina que explique a passagem de uma pessoa morta para o estado de viva novamente, que outra conclusão poderíamos ter acerca do fato de Moisés estar vivo junto com Elias, conversando com Jesus? Veja, não fazendo uso da ressurreição, teria que haver um verso explicando como Moisés, que antes estava morto, pôde estar vivo conversando com Jesus! Tudo que temos, porém, de relato acerca de Moisés após a sua morte, é a passagem onde Miguel disputa com Satanás pelo corpo de Moisés. Sendo que Moisés estava vivo, quando apareceu a Jesus, logo, estava com o corpo, pois não é possível se voltar à vida ou ressuscitar sem o corpo, porque a Bíblia ensina que a ressurreição é no corpo, segundo aprendi também com Oscar Cullmann. Assim, a única possibilidade, além da ressurreição, e que justificaria a aparição de alguém morto a um vivo é a passagem que fala da aparição do profeta Samuel a Saul. Porém temos Isaías 8:19 e 1 Crônicas 10:13 que contrariam a possibilidade de a aparição de Samuel ter sido obra do poder de Deus. 1 Crônicas 10:14 também deixa claro que aquela aparição não foi obra de Deus. Por isto, irmão, tenho dificuldade em aceitar a comunicação de mortos com vivos, quer em presença, ou em aparição, ou até mesmo visão ou outro meio que aparentemente possibilite a comunicação com mortos. Creio que o cerne da proibição de Deus é a questão da consulta, a comunicação e não propriamente o estar com o espírito em pessoa. E vemos Cristo consultado a Moisés, junto com Elias, o que seria uma contrariedade às Escrituras que Cristo utilizava. Acerca de minhas bases, conforme o irmão perguntou, eis o modo como comecei a entender as Escrituras (principio de meus estudos, é um testemunho, um pouco longo): Quando li a passagem mostrando Elias e Moisés, juntos, logo concluí que Moisés havia sido levado ao céu assim como Enoque e Elias, porque não tinha conhecimento de que Moisés havia morrido ao invés de ter sido levado ao céu como demais profetas, já tinha ouvido, porém, que Enoque e Elias haviam sido trasladados, mas não havia ainda lido sobre O fim de Moisés. Já tinha lido sobre a ressurreição de Lázaro e também os evangelhos que falam da ressurreição, então na minha cabeça, naturalmente, Moisés teria que ter sido ressuscitado, para então aparecer a Jesus, junto com Elias. A informação nova que obtive no ensinamento de pastores adventistas é a de que Moisés havia ressuscitado naquele evento onde Miguel disputou o corpo de Moisés com Satanás em Judas 1:9. Procurando um clareamento sobre a questão me deparei com o conceito de que a disputa entre Miguel e Satanás envolvia uma questão legal, o que é apoiado por vários eruditos e comentaristas bíblicos, devido ao caso de Moisés ser mais controversos do que os demais que foram levados vivos ao céu, por ter se levantado contra Deus diante do povo e dado um grande mau exemplo. Isto se fortifica hoje quando soube de teólogos que a rocha que Moisés espancou simbolizava o próprio Jesus, o que pude confirmar nas Escrituras. Acerca do que o irmão disse sobre o verbo grego TETELEUTEKEN contido em Js 1.1-2 significar "Moisés morreu e continua morto até o presente", vou estudar sobre o assunto, pois é uma informação nova para mim, irmão. Quanto à expressão "primícias dos que dormem", creio que a palavra "dormem" (se aplicado a todos os que já morreram) tenha que necessariamente incluir Lázaro e os demais que um dia morreram, o que geraria uma contradição em particular com o relato das escrituras, pois Cristo não foi o primeiro a ressuscitar dentre estes. Também não creio que a palavra primícias, em si, inclua o aspecto de alguém ter sido ou não ressuscitado no que, no Antigo Testamento, a palavra primícias era atribuída às ofertas da colheita, o que daria um significado de algo como "o melhor". Assim creio que a palavra primícias, contida no caso em questão se refira a "o melhor", "o mais importante", baseado no conceito teológico amplamente aceito de que Cristo é as primícias no sentido de que Dele depende a ressurreição de todos os demais, conforme mencionado pelo irmão Eber, no debate do qual o irmão participou, sobre Judas 1:9 e a ressurreição de Moisés, na Rit TV. De tudo que relatei, a suma é que creio na ressurreição de Moisés pelo fato de não crer na imortalidade da alma, o que coloca diante de mim apenas uma única possibilidade que possa explicar o fato de Moisés, antes Morto, estar ali naquela passagem, ao lado de Elias e Jesus, e que é a ressurreição. Um abraço!
Pr. Elias Soares Oficial 
novamenteadventistas Graça e paz! Meu querido irmão, entendo o seu esforço ao tentar salvaguardar a crença na SUPOSTA RESSURREIÇÃO DE MOISÉS, não por causa dos eruditos, mas por conta da tradição adventista baseada nas afirmações de Ellen White. Mas não se esqueça de que foi ela mesma quem disse que nada pode substituir a Bíblia. Nem mesmo os seus escritos que, apesar de serem considerados como tendo "INSPIRAÇÃO IGUAL A DA BIBLIA", como bem afirmou Leandro QUADROS, afirmação essa que nem mesmo Ellen White concordava. Veja bem, o Irmão precisa, em primeiro Lugar, provar, biblicamente, que Moisés ressuscitou. Em segundo Lugar, precisa contrariar o que Jesus disse acerca da aparição de Moisés e Elias: "A ninguém contra A VISÃO" MT 17.9. Por gentileza, não se esqueça de que foi uma VISÃO. Em terceiro Lugar, não se esqueça de que o termo primícias usado por Paulo, em 1Co 15.23 tem um caráter CRONOLÓGICO. Em quarto Lugar, lembre-se de que a ressurreição de Jesus é atípica e, por esta razão não pode ser comparada com os casos de ressurreiçoes ocorridos na Bíblia. Pois a ressurreição de Jesus, de acordo com Paulo em Rm 6.9 e At 26.23, é para nunca mais morrer, enquanto que os casos que foram citados pelo amado irmão, os personagem voltaram a morrer. Com isso até mesmo ELLEN WHITE CONCORDA. Portanto, meu amado: MOISÉS NÃO FOI RESSISCITADO. Agora, peço -lhe, por gentileza, Leia mais a sua Bíblia sobre este assunto? Sei que é difícil para você aceitar está verdade, mas é a Bíblia que não aprova essa crença. Logo, não dá para ressuscitar Moisés antes do prazo, a saber, antes da vinda de JESUS. Abraços meu querido!
novamenteadventistas 
Olá, irmão Elias, pense comigo: Não crendo na imortalidade da alma, que outra explicação haveria pra justificar a aparição de Moisés junto com Elias a Jesus? Não há outra senão a ressurreição, irmão, de modo que, para quem não é imortalista, a ressurreição de Moisés é óbvia. E sendo que a ressurreição precisa do corpo e vendo Miguel disputando o corpo de Moisés, em Judas 1:9, o que então um mortalista concluiria? E temos que ler também, irmão, o texto paralelo de Lucas 9:36 e que diz "E, tendo soado aquela voz, Jesus foi achado só; e eles calaram-se, e por aqueles dias não contaram a ninguém nada do que TINHAM VISTO". Segundo lemos, para Pedro, que foi uma testemunha ocular, não parecia que o que estava diante dele se tratava de uma mera visão, segundo se propôs a fazer tendas também para os tais. E tanto Lucas como Mateus descrevem aqueles como sendo Moisés e Elias e não uma "visão de Moisés e Elias". O verso de Lucas 9:33 inclusive nos diz que aqueles homens se afastaram de Jesus: "E aconteceu que, quando AQUELES SE APARTARAM DELE, disse Pedro a Jesus...". O que demonstra que Moisés e Elias estavam ali presentes no ambiente. É assim que sempre entendi esta passagem. Em português, por exemplo, a própria palavra "visão" é utilizada para uma visão real como em: "subi ao topo de uma serra e tive uma visão deslumbrante da paisagem". Assim, nunca tive dificuldades com esta palavra contida no verso, irmão. Quanto à palavra primícias, no contexto, vejo um sentido mais de "prioridade". Ali no contexto, Cristo foi o primeiro a ressuscitar, dentre os que aguardavam, porque era prioridade. Assim entendo a afirmação de Paulo. E veja, irmão, que a forma com que enxergamos a Bíblia está bastante relacionada com o fato de cremos ou não na imortalidade natural da alma. Na perspectiva dos que que não creem nesta doutrina, sempre se concluirá uma ressurreição, no caso da aparição de pessoas antes mortas, no que sempre se ligará a ressurreição à necessidade e um corpo. Judas 1:9, irmão, provê este corpo necessário a Moisés. Um abraço.
Pr. Elias Soares Oficial 
novamenteadventistas Graça e paz! Meu querido, muito interessante os seus argumentos. Mas o tema da nossa discussão é a SUPOSTA RESSURREIÇÃO DE MOISÉS, e não a imortalidade da alma. Caso vc queira falar sobre isso, depois poderemos colocar na pauta da nossa discussão. Sinto muito, mas o Irmão me deve algumas explicações sobre o nosso assunto. Não dá para paSara direto e ignorar os Argumentos apresentados. Por ex: Como o Irmão explicaria a passagem de Js 1.1,2?
novamenteadventistas 
Olá, irmão Elias, entendo a passagem de Josué 1:1-2 como um comentário de Deus acerca de Moisés ter morrido. Vejo como Deus iniciando a conversa introduzindo o motivo de Deus, agora, dar ordem a Josué de guiar o povo. Assim a ênfase central do verso é acerca da passagem da função de Moisés a Josué, conforme estava combinado que Josué assumiria, após a morte de Moisés, conforme dito por Deus em Deuteronômio 31:23. É Justamente isto que Deus ordena a Josué em Josué 1:2. Assim, a morte de Moisés era o ponto de partida para que Josué assumisse. Creio ser tão somente por causa disto que Deus comentou sobre a morte de Moisés. Assim, não vejo nenhuma intenção no verso de falar acerca do paradeiro de Moisés, irmão. Enfim, Deus estava apenas lembrando a Josué do combinado. Um abraço.
Pr. Elias Soares Oficial 
novamenteadventistas Meu querido irmão, de acordo com PRIMEIROS ESCRITOS, pagina 164, "Moisés foi ressuscitado pelo arcanjo Miguel antes que oseu corpo visse a corrupção", mas em Js 1.2 Deus não diz que ele ressuscitou, mas, Sim, que ele estava morto. Interessante essa informação! Ora, se ele tivesse sido ressuscitado, uma vez que Deus já sabia disso, você não acha que ele teria dito: " Moisés meu servo ressuscitou? Você viu o que os tradutores da LXX disseram à esse respeito?
novamenteadventistas 
Olá, irmão Elias, por que motivos Deus haveria de mencionar uma ressurreição de Moisés? Entendo que o objetivo de Deus ao mencionar a morte de moisés foi para lembrar Josué da tarefa que lhe foi incumbida de executar, quando Moisés morresse, conforme consta em Deuteronômio 31:23. Deus tinha um propósito ao esconder o corpo, é isto que vejo, irmão. E sendo que estava escondendo o corpo, por que haveria de revelar, ali a Josué, o seu paradeiro? De modo que vejo em Josué 1:1-2 não uma revelação acerca do paradeiro de moisés, mas tão somente Deus mencionando que Moisés já havia morrido e que por isto Josué deveria cumpri aquilo que foi combinado acerca de quando Moisés morresse. É assim que entendo este episódio nas Escrituras, irmão. Penso que se, porventura, Deus houvesse combinado que Josué faria algo quando Moisés ressuscitasse (ao invés de tão somente quando Moisés morresse), aí sim entenderia que seria necessário Deus mencionar a sua ressurreição ao invés de sua morte, a fim de lembrar Josué da tarefa que lhe teria sido incumbida de executar quando Moisés ressuscitasse. Mas como como o combinado foi quanto à morte de Moisés, obviamente é a morte de Moisés que deve ser lembrada, como ponto de partida, para que Josué lembrasse do combinado e assumisse a liderança diante do povo. Assim, não há motivos para lembrar de uma ressurreição, mas há motivos para lembrar a morte de Moisés a Josué. Acerca da tradução: "Moisés, meu servo, é morto" encontra-se na Almeida, a que mais utilizo e "Meu servo Moisés morreu" encontra-se em uma versão católica que consulto juntamente com a NVI. Um abraço.
Pr. Elias Soares Oficial 
novamenteadventistas Meu amigo, esconder um corpo morto, porque? Ora, a própria Ellen White responde em Ptriarcas e Profetas e outros escritos: "Para o povo não cair nos pecados de Necrolatria e necromancia". Eu não entendi o porquê de Deus trazer à memória a morte de Moisés que, segundo a interpretação adventista, "ressuscitou"? Meu amigo, seria una incongruência, um anacronismo Deus anunciar algo que todos já sabiam e que inclusive prantearam por um espaço de 30 dias pela morte de Moisés. Por outro lado, é no mínimo anacrônico afirmar que alguém está morto quando, na realidade, ele foi ressuscitado de acordo com a visão adventista e e de outros teólogos.
novamenteadventistas 
"Olá, irmão Elias, entendo a passagem de Josué 1:1-2 como um comentário de Deus acerca de Moisés ter morrido. Vejo como Deus iniciando a conversa introduzindo o motivo de Deus, agora, dar ordem a Josué de guiar o povo. Assim a ênfase central do verso é acerca da passagem da função de Moisés a Josué, conforme estava combinado que Josué assumiria, após a morte de Moisés, conforme dito por Deus em Deuteronômio 31:23. É Justamente isto que Deus ordena a Josué em Josué 1:2." https://www.youtube.com/watch?v=0xY7wPPpC9A&lc=z12yxxo5prfbjluvr22tvvchnmr5c3o5g04.1485220641557126 "Entendo que o objetivo de Deus ao mencionar a morte de moisés foi para lembrar Josué da tarefa que lhe foi incumbida de executar, quando Moisés morresse, conforme consta em Deuteronômio 31:23." https://www.youtube.com/watch?v=0xY7wPPpC9A&lc=z12yxxo5prfbjluvr22tvvchnmr5c3o5g04.1485277952604041 Assim, creio que Deus mencionou a morte de Moisés com objetivo de lembrar, a Josué, do combinado, de que ele assumiria a liderança do povo, após a morte de Moisés, passando o povo à terra prometida, porque é isto que diz os versos de Josué 1:1-2 que repete tudo aquilo que Deus já havia previsto em Deuteronômio 31:23, 27, 29. Deus estava LEMBRANDO a Josué do combinado, tanto ao destacar a morte de Moisés, quando repetir as mesmas coias que havia antes revelado. Vejo o verso como Deus dizendo, Moisés morreu e agora você tem que passar todo este povo à terra prometida. Apenas isto irmão! O primordial no verso é o ACONTECIMENTO da morte de Moisés, e não um ESTADO de Moisés. Porque A MORTE e não o ESTADO é que indicaria a passagem da liderança para Josué, conforme Deus havia combinado com Moisés e Josué em Deuteronômio 31. Temos que analisar a afirmação, sobre a morte de Moisés em Josué 1:2, irmão, segundo o propósito, se para lembra Josué da tarefa que lhe foi incumbida, ou se para garantir a Josué de que Moisés continuava morto. Percebo que é a primeira opção, irmão. Ao esconder o corpo, irmão, aceito que Deus tinha um propósito tanto QUANTO ao corpo (que deveria ser oculto de uma possível idolatria, a Bíblia não diz nada disto, mas considero razoável, conforme o irmão bem como Ellen White entendem) e também um propósito PARA o corpo, conforme a Bíblia nos mostra em Judas 1:9 e na passagem que fala da aparição de Jesus a Moisés e que se resume em tornar Moisés à vida, por meio da ressurreição (único meio possível, segundo nos revela as Escrituras) e que naturalmente exigiria o corpo de Moisés. Porque a Bíblia ensina que a ressurreição, irmão, é no corpo. E pelo que vejo, irmão, Ellen White não contraria este propósito PARA uso do corpo, segundo igualmente crê e ensina de que Moisés ressuscitou em Judas 1:9, naquele corpo. Um abraço.
Fonte: https://www.youtube.com/watch?v=0xY7wPPpC9A&lc=z12yxxo5prfbjluvr22tvvchnmr5c3o5g04
Canal oficial: https://www.youtube.com/channel/UCKHsLgokkjTiEytBg7nullg