sexta-feira, 24 de março de 2017

Chifre em profecia pode referenciar reinos?

Na suma, chifre representa PODER:!

A ênfase da figura do chifre, nas profecias, é seu poder e percebemos isto na narrativa da luta entre o bode e o carneiro, bem como na descrição do chifre pequeno que se engrandece no livro de Daniel.

Este tipo de poder que estamos tratando deriva tanto do rei quanto do reino e que, assim por dizer, formam a completude de um CHIFRE.

Quando um reino se enfraquece, o rei também cai, da mesma forma que quando um rei se enfraquece, o reino também cai. Assim, não há como dissociar o rei ou o reino do seu PODER simbolizado pelo chifre.

Assim, um chifre  é composto tanto por um rei como um reino. Como bem sabemos este poder pode ser de cunho político ou religioso ou até político-religioso.

Aprofundando:

"E os dez chifres que viste são dez reis, que ainda não receberam o reino, mas receberão poder como reis por uma hora, juntamente com a besta." Apocalipse 17:12

Apocalipse 17:12 no diz que os dez chifres (dez poderes) estão concentrados em dez reis (porque ainda não receberam reino). Este é um exemplo de poder baseado estritamente nos reis, por não terem recebido reino ainda, o que não é uma regra, mas uma circunstância mencionada na profecia).

Quanto a CHIFRE poder referenciar REINOS temos:

"E o bode se engrandeceu sobremaneira; mas, estando na sua maior força, aquele grande chifre foi quebrado; e no seu lugar subiram outros quatro também insignes, para os quatro ventos do céu." (Daniel 8:8)

"O ter sido quebrado, levantando-se quatro em lugar dele, significa que quatro REINOS se levantarão da mesma nação, mas não com a força dele." (Daniel 8:22)

(Sr. Adventista)


quinta-feira, 23 de março de 2017

Moisés apareceu ao lado de Cristo? Ou era uma visão?

Imão carlos, a visão foi de Moisés e Elias junto a cristo, ou seja, viram Moisés e Elias ali junto de Cristo. No qual esperaram até que aqueles dois homens se afastassem um pouco de Cristo para então se aproximarem: "E aconteceu que, quando aqueles se apartaram dele, disse Pedro a Jesus: Mestre, bom é que nós estejamos aqui, e façamos três tendas: uma para ti, uma para Moisés, e uma para Elias, não sabendo o que dizia." Lucas 9:33 O relato mostra Moisés e Elias estando ali juntos de Jesus. Veja mais: "E, dizendo ele isto, veio uma nuvem que os cobriu com a sua sombra; e, entrando eles na nuvem, temeram." Lucas 9:34 Uma nuvem apareceu no ambiente, cobrindo-os; "E, tendo soado aquela voz, Jesus foi achado só; e eles calaram-se, e por aqueles dias não contaram a ninguém nada do que tinham visto." Lucas 9:36 Logo, os dois homens estavam realmente ali junto de Jesus. Um abraço.

quarta-feira, 22 de março de 2017

As festas israelitas

Olá, irmão Douglas, não há problema nenhum em comemorar as festas israelitas. Em sinagogas mistas, onde judeus-cristãos e adventistas participam, é comum comemorarem algumas festas e até realizarem as danças tradicionais litúrgicas bem como cantar as músicas em hebraico. Israel perpetuou alguns destes costumes e problema algum há em comemorar estas festas. O problema entre os judeus foi o de não aceitar a Cristo o qual é representado naquelas festas e solenidades. Hoje o povo de Israel não faz mais sacrifícios mas guarda suas festas e seus costumes e o que lhes resta, ainda hoje, é aceitar a Cristo. Cristo cessou os sacrifícios, mas as festas continuaram fazendo parte dos costumes e tradições daquele povo.

"E, perseverando unânimes todos os dias no templo, e partindo o pão em casa, comiam juntos com alegria e singeleza de coração, Louvando a Deus, e caindo na graça de todo o povo. E todos os dias acrescentava o Senhor à igreja aqueles que se haviam de salvar." Atos 2:46,47

"Todos estes perseveravam unanimemente em oração e súplicas, com as mulheres, e Maria mãe de Jesus, e com seus irmãos." Atos 1:14

Houvessem aceito a cristo, estariam hoje os cristãos comemorando estas festas com eles, num outro sentido (de que o messias ao qual estas festas apontavam já ter vindo e cumprido seu papel). Abrindo o pátio interno templo à entrada também dos gentios para adorarem a Deus. Neste tempo, os sacerdotes então ensinariam e o Sumo Sacerdote julgaria e administraria o templo. O próprio templo seria uma igreja, irmão. Este templo se conservaria como mais glorioso por ter nele pisado o Cristo.

Mas a rebeldia do povo em não aceitar o messias prometido levou à destruição do templo, da cidade e o espalhar do povo pelo mundo.

Cerimonialmente todas as festas e solenidades foram abolidas, não sendo mais essenciais. O sacrifício do cordeiro, cessado, mas as demais práticas do sumo-sacerdote em julgar o povo, dar orientações e dos demais sacerdotes em administrar o templo, para culto e adoração, permaneceriam. Ao invés de degolarem animais, levantariam honras e homenagens ao verdadeiro cordeiro, Cristo. Seria algo magnífico de se ver! E todas as nações se reuniriam ali, para ver as belezas do templo e adorar ao Deus Criador. E ali estas nações também ouviriam dos apóstolos que tiveram contato com o Cristo, como lemos nos relatos em Atos.

Tudo que o templo carecia (naqueles que se reuniam nele) era terem aceito a Cristo no tempo de oportunidade. Assim fizessem, perpetuariam as reuniões todos os dias no tempo, para discutirem, pregarem, ensinarem, enquanto o evangelho era espalhado pelo mundo sendo pregado dentro e fora das sinagogas.

Um abraço.

Nabucodonosor e a saúde dos hebreus

Olá, irmão Douglas, Nabucodonosor havia feito algum teste antes com os amigos de Daniel?

A inteligência e saúde nata de Daniel e seus amigos eram derivadas do estilo de vida saudável que levavam, em conformidade com os ensinamentos de Deus.

E a Bíblia é clara, irmão:

"Então se examine diante de ti a nossa aparência, e a aparência dos jovens que comem a porção das iguarias do rei; e, conforme vires, procederás para com os teus servos.
E ele consentiu isto, e os experimentou dez dias. E, ao fim dos dez dias, apareceram os seus semblantes melhores, e eles estavam mais gordos de carne do que todos os jovens que comiam das iguarias do rei." Daniel 1:13-15

Eu não sei por que o irmão está pegando trechos isolados e ignorando todo o resto do contexto!

Qual era a literatura dos amigos de Daniel, irmão?

"E em toda a matéria de sabedoria e de discernimento, sobre o que o rei lhes perguntou, os achou dez vezes mais doutos do que todos os magos astrólogos que havia em todo o seu reino." Daniel 1:20

Daniel, igualmente irmão, herdou a sabedoria de Deus, por muito estudar a Sua Palavra! A sabedoria vinda de Deus e que agraciou especialmente Salomão, se tornou ativa entre o povo hebreu.

Daniel e seus amigos eram mais saudáveis física e intelectualmente, por darem ouvidos às recomendações do Senhor!

Nos 10 dias de testes os amigos de Daniel se restabeleceram em sua saúde, após terem sido levados ao cativeiro.

Os jovens adventistas hoje, por exemplo, tem os melhores desempenhos nos exames e os adultos vivem mais e com mais saúde do que o restante do planeta.

Qual o conceito que os pais tem sobre a alimentação das crianças desde sempre? Que tem que comer bastante legumes para ficar forte e saudável? Que ficar comendo doce e tomando sempre  refrigerante na infância vai atrapalhar até no desenvolvimento da inteligência da criança?

E quanto ao adulto? Gordura hidrogenada no cérebro, irmão, colesterol, hipertensão, diabetes, doenças degenerativas e até câncer, são evitados com o hábito de uma dieta saudável e estamos no ano 2.000 já plenamente consciente disto, irmão!

E o irmão não é como os irrazoáveis,  de modo que o irmão sabe muito bem destas coisas!

As carnes que vendiam no açougue judeu, eram carnes de animais limpos, ainda que algumas possivelmente sacrificadas a ídolos. Não entrava carne impura no açougue. Também observavam se o animal havia sido devidamente degolado. Nos tempos de Cristo mantinham a mesma higiene própria do povo judeu. De modo que se havia alguma carne segura, esta era a consumida e vendida nos mercados judeus.

De modo que fora a preocupação com ter sido sacrificada a ídolo, a carne era plenamente segura!

Então não foi apenas a questão da idolatria que ocorria na mesa do rei, que preocupava os amigos de Daniel:


"E Daniel propôs no seu coração não se contaminar com a porção das iguarias do rei, nem com o vinho que ele bebia; portanto pediu ao chefe dos eunucos que lhe permitisse não se contaminar. Daniel 1:8

Aquela não era a comida e a bebida com que estavam habituados e os jovens sabiam que Deus proibia muitas das coisas que eram colocadas na mesa do rei.

Os amigos de Daniel se referiam à impureza dos próprios alimentos conforme condenados por Deus na lei e não apenas uma participação em idolatria.

Deus os recompensou com mais saúde e inteligência, por darem ouvidos às recomendações de Deus escritas na Sua Palavra.

E hoje, irmão, stress, ansiedade, insônia e muitas outras doenças são influenciadas também pelo estilo de vida e alimentar que levamos. Na época de Daniel e seus amigos "não existiam" estas coisas, porque levavam uma vida mais próximo da natureza, fazendo orações, confiando em Deus, tendo uma alimentação mais saudável, praticando exercícios enquanto trabalhavam. Lendo a Bíblia, se dedicando à religião, socializando-se com seus parentes e irmãos do bairro. Reunindo com todos as sábados. Por isto os jovens se despontaram diante do rei em saúde, sabedoria e discernimento.

Um abraço.