terça-feira, 10 de abril de 2018

Elias Soares, não topa debater com o Sérgio Monteiro



Mais um apologista foge de debate após fazer provocações
Após o vexame de Flávio Martinez, direto do CACP em recusar um debate em cumprimento a seu próprio desafio, mais um apologista brasileiro se recusa a cumprir um debate proposto por sua própria pessoa.

CACP e o começo do fim das aparências

Nitroglicerinapura é hoje um dos poucos, talvez o último ministério dito "apologético" dedicado a atacar a Igreja Adventista do Sétimo Dia com ênfase na difamação, que permanece funcionando até os dias de hoje. Trata-se de um blog pertencente ao grupo de conhecidos anti-adventistas que atendem pelos pseudônimos de "171 da IASD", "imperador", "Livrepensador1", além de outros como "Baeta Bomber".



Este mesmo articulista denominado Baeta do blog nitroglicerinapura vem ha algum tempo contribuindo para outro ministério, o conhecido CACP.




Outros:
http://www.cacp.org.br/mais-um-loucura-de-eg-white-enoque-em-saturno/
http://www.cacp.org.br/refutando-o-adventismo-lc-23-56/
http://www.cacp.org.br/eg-white-fez-do-adventismo-uma-seita/
http://www.cacp.org.br/o-sabado-judaico-foi-para-o-povo-de-israel/
http://www.cacp.org.br/refutando-o-adventismo-gn-26-5/

Mais:
https://www.google.com.br/search?client=opera&q=cacp+baeta&sourceid=opera&ie=UTF-8&oe=UTF-8

A pessoa que atende pelo pseudônimo de Imperador, tem atuado tradicionalmente neste grupo como um arquiteto intelectual:

http://falsosistema.blogspot.com.br
http://liberdamental.blogspot.com.br
http://fireinthetong.blogspot.com.br

Antes o CACP evitava de trazer pessoas deste grupo para dentro de suas portas, porém hoje, no desespero em ver seu espaço anti-adventismo diminuir e na dificuldade em encontrar novas parcerias para fortalecer seu ministério e em vista da dificuldade de montar sua "liga" de ditos apologistas com profissões de fé diferentes, Flávio Martinez agora lança mão da opção que lhe resta, aqueles que desde o princípio tem atuado na parte mais suja da apologética brasileira.

Do que se trata este grupo antiadventista?

Em meados de 1990 começaram a surgir na internet nichos dedicados à propagação de idéias anti-religiosas, anarquistas, dentre outras ideologias peçonhentas junto ao, naquela época, rápido crescimento do interesse popular em teorias da conspiração.

Do submundo da internet, estes ateus declarados então passaram a atuar em blogs de caráter apologético disfarçando-se de cristãos. Estes mesmos que abertamente declaram seu ateísmo nestes antigos blogs são os mesmos que apareciam em outros blogs e auxiliavam na criação dos conteúdos dos tais a exemplo do finado blog "ex-adventistas".

Literalmente lobos descrentes disfarçados de cordeiros acusando especialmente a IASD e seus pastores de serem o que são "lobos em pele de cordeiro".

Este grupo criminoso, dentre outras práticas tem adotado a queima de livros como ritual de ingresso de novos simpatizante à comunidade anti-adventista:

https://www.youtube.com/channel/UCqZCHX5_kPMbAP5UqHf7XRw

Por que a igreja adventista e não outras igrejas?

Aí está o ponto chave desta questão, sendo ateus, os tais tem dirigido seus ataques diretamente à Igreja Adventista do Sétimo Dia, deixando de lado tanto as demais igrejas tradicionais, quanto outras vistas com preconceito como a das Testemunhas de Jeová.

Minhas pesquisas apontaram que a razão deste movimento anti-adventista aqui no brasil tem sua fagulha de início no rápido crescimento da Igreja Adventista e aquilo que tem sido tomado como "auto teor proselitista que ameaça outras igrejas". Algo semelhante ocorreu na geração do Pastor Bullón com o crescimento do adventismo em outros países da américa do sul.

Analisando mais à fundo a origem dos "paus mandados" da comunidade anti-adventista brasileira, notou-se uma semelhanças acerca da trajetória dos tais:

Assim como os antigos diretores do blog exadventistas, boa parte dos que procuram propagar o sentimento anti-adventismo no brasil, se tratam de pessoas que tiveram alguma experiência dentro da organização. Dentre estes a quase totalidade passou por um desligamento ou rejeição de contribuição à instituição/negação de cargos nesta instituição.

De fato, a igreja tem tomado muito cuidado em colocar na obra somente pessoas interessadas na obra de pregação do evangelho e não na conquistas de cargos e salários.

Outra faceta contida no passado e presente de integrantes deste grupo se trata do envolvimento com a política. Nota-se que praticamente todos os críticos apologistas, quer dado à teorias da conspiração, ou não, possuem histórico de engajamento político ou ligação com algum meio de influência política.

Não apenas a religião tem entrado na política como a própria política tem adentrado à religião, isto tem dado poder de origem política a pastores e pregadores ao passo que tem dado influência entre a classe religiosa à políticos.

Temos então uma união de interesses, donos de igrejas e ministérios que se sentem ameaçados com o rápido crescimento do adventismo que possui uma mensagem de recusa à mistura ou parceria entre política e religião para beneficiamento mútuo e que não as derivadas de atender aos necessitados e à evangelização. Esta ênfase encontramos, além da Bíblia, de forma bem explícita também nos escritos de Ellen G. White.

Nestes escritos encontramos também sérias críticas e advertências contra uma forma de cristianismo liberal que tem crescido atualmente e sua pregação sobre uma abolição da lei e das regras de crença e de certas práticas contidas na Bíblia.

 Atacando as chamadas "seitas" tais grupos apologéticos anti-adventistas propõem-se estar atendendo aos interesses das igrejas enquanto aumentam sua influência no meio cristão brasileiro. Sendo ateus, os ditos "paus mandados" têm sido mantidos pela política.

Esta constatação veio depois de uma experiência com certo grupo de ex-adventistas, de combate a drogas e reabilitação de ex-condenados, que fazem realmente um bom trabalho neste sentido, mas que em contrapartida dispunham-se a fazer parte desta obra anti-adventismo no Brasil.

O adventismo com suas instituições médicas, educacionais, têm conseguido bastante influência social, reconhecimento por parte de governadores e autoridades, rejeitando porém vínculo político com qualquer ramo que se apresente.

Houveram de fato e não podemos negar isto, casos de igrejas inteiras que fecharam por conta de materiais adventistas, onde estudando por si mesmos tais materiais, membros decidiram largar a antiga religião, unindo-se então ao adventismo.

Esta modalidade de "materiais apologéticos" brasileiros que no entanto tem tratado exclusivamente do adventismo tem sido produzidos como uma resposta ou uma "vacina" como dizia o diretor do antigo blog exadventistas, contra esta influência adventista.

Assim acontece:

Pessoas saem de grupos sectários e se dirigem à igrejas evangélicas tidas ortodoxas, porém dali cristãos tem saído para a IASD, mas não se tem notado em contrapartida um grande número de adventista deixando tal denominação para se filiar a outra denominação evangélica.

Estes cristãos saem destas igrejas justamente na resolução de deixar enganos e falsas doutrinas de lado, abraçando então verdades da Palavra de Deus, como o sábado, por exemplo.

Esta posição de REMANESCENTE da Igreja Adventista tem forçado alguns donos de igrejas não muito sérias, que não tem compromisso com o ensino e prática de toda a Bíblia, que não praticam um estudo sistemático e pouco valor dão à teologia, a se verem em situação semelhante à de grupos sectários que veem seus membros sair de suas igrejas, indo às igrejas ditas ortodoxas, para abraçar ensinamentos bíblicos que conheceram e as novas verdades em vista dos antigos enganos em que eram mantidos em seu antigo grupo religioso. A pregação da abolição da lei e de certas práticas ainda mantidas em igrejas tradicionais segundo um estilo de estudo bíblico não muito ortodoxos tem sido uma das características de tais igrejas que têm surgido e que tem se visto prejudicadas com a pregação adventista.

A influência adventista entre os evangélicos, tem crescido rapidamente, a mensagem adventista traz esta ênfase na pregação do evangelho, sem deixar de lado o preparo necessário por meio do estudo e ensinamento sistemático de doutrinas.

Assim o adventismo, dentre as igrejas evangélicas tem sido como um encalço, atrapalhando a abertura de uma forma de evangelismo mais liberal que tem surgido e que deixa quase que totalmente de lado a Bíblia para uma forma de evangelismo muito pouco doutrinária.

Nisto, o ensino adventista em questão de doutrina tem, de fato, soado mais agradável aos ouvidos de irmãos evangélicos que outros veios cristãos como o do calvinismo.

Então são muitas questões a serem levadas em conta e que explicam o porquê de a Igreja Adventista do Sétimo Dia se ver hoje em meio a um conflito de interesses tanto político quanto religioso, embora primordialmente religioso. E também o porque de o adventismo se mostrar hoje o centro da atenção apologética aqui no Brasil.

Que estas informação tragam mais luz aos irmãos!!

(Sr. Adventista)