quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Revelação e as Escrituras

Olá, irmão Eduardo, depende como o ensinador lhe "revelou" o significado de tal passagem. Se Ele lhe ensinou que o Espírito Santo mudou de ideia quanto às recomendações ditas anteriormente, este ensinador deveria entender de que o Espírito Santo não se engana. E a Bíblia nos mostra de que as coisas eram, de fato, assim, como lemos em Atos 13:42 e 44. E falar inspirado pelo Espírito Santo, irmão, não é ser possesso pelo Espírito e começar a falar de forma sobrenatural. Se o seu líder lhe ensinou que é assim que deve ser na igreja, deixando o estudo das Escrituras de Lado, esperando sempre o Espírito Santo possuir uma pessoa e dar recomendações contrárias ao que o próprio Espírito Santo passou, por meio das escrituras, devo dizer ao irmão que tal líder não está falando pelo Espírito Santo. E não existe um período de transição da nova aliança, irmão Eduardo, tudo que está nos evangelhos e tudo que está no livro de atos, bem como tudo que está contido no Novo Testamento faz parte da Nova Aliança. A nova aliança não são exclusivamente as cartas de Paulo. Somos seguidores antes de Deus, Cristo e não de Paulo. Paulo fez discípulos, não seguidores. O dispensacionalismo não é Bíblico, irmão. O ensino dos apóstolos, incluem as Escrituras, irmão Eduardo, esta idéia de um evangelho pregado à parte e contrário e em contrário às Escrituras é uma idéia que não se sustenta pela Bíblia, irmão. Paulo foi bem claro em João 5:39, 2 Timóteo 3:16, Atos 17:11. As escrituras que tinham em sua época eram as Antigas Escrituras, elas não foram revogadas. Pelo contrário, continuaram sendo ensinada nas sinagogas, todos os sábados. Os cultos nas sinagogas, todos os sábados, permaneceram, até o ano 70, conforme Cristo profetizou em Mateus 24:20. Nenhum cristão estava autorizado a transgredir o sábado, continuando a valer ainda a punição, ainda mais por parte da igreja apostólica, vítima de constante perseguição, cujos membros, a exemplo de Maria, mãe de Jesus, as mulheres e os irmãos de jesus (Atos 1:14), que permaneceram vivendo em sua sociedade, leia também Atos 2:46. Estas são as Escrituras, não há menosprezo ao sábado, ao ensino da lei, nem às Antigas Escrituras. Este menosprezo é parte de um grupo que veio para o Brasil, por volta de 1900, pregando a abolição da lei. Deles provêm este ensinamento, não da Bíblia. E o argumento sobre apontar o cumprimento não se sustenta pelo verso, irmão: "Porque Moisés, DESDE OS TEMPOS ANTIGOS, tem em cada cidade quem o pregue, e cada sábado é lido nas sinagogas." Atos 15:21 É o antigo costume de ler as Escrituras todos os sábados nas sinagogas (Lucas 4:16). Um abraço.

Nenhum comentário:

Postar um comentário