segunda-feira, 28 de novembro de 2016

O sentido de se reunir nos sábados

Olá, irmão estas coisas são boas e necessárias, mas não substituem a obediência a Deus. Se Deus houvesse nos dado liberdade para gerenciar seus mandamentos, não haveria problema, porém, Deus nos deu uma prescrição acerca de seus mandamentos e a forma como devem ser guardados. Veja, não podemos alterar a receita que um médico nos passa, ainda que achemos uma maneira melhor de seguir aquelas prescrições. Também não podemos seguir as nossas leis civis de uma maneira diferente da que encontramos escrita. Assim, irmão, não podemos guardar a lei como se tivesse caráter de meras sugestões. Deus não nos deu liberdade para modificar a forma de guardar o sábado divinamente instituído, deixou bem claro a forma como o sábado deve ser guardado por meio do perfeito exemplo de Jesus. Temos quer guardar o sábado da forma como Jesus guardou, veja, Cristo é Deus, o Criador do sábado, Ele pode definir a forma como devamos guardar o sábado, o Senhor e não o servo. O servo não é senhor de si mesmo, de forma que faz a vontade do seu Senhor. Guardar o sábado, da maneira como Cristo ensinou a guardar, nos diz muito a respeito do tipo de servitude que temos para com Deus. Temos que entender os motivos de Deus por trás dos mandamentos. Vimos o sentido de não matar, quando Cristo exemplificou que se odiamos do fundo do coração a um irmão já o amamos, que quando olhamos para uma mulher com olhar impuro, já adulteramos. Quando tiramos o sentido de um sábado semanal, retiramos o compromisso de encontro de toda a congregação junto à Deus. Retiramos o sentido de uma reunião geral com todos os irmãos presentes, para culto, louvor e adoração a Deus. Devemos fazer o bem, ajudar os necessitados, amar nossos irmãos, mas temos que cumprir também a parte que é estar diante de Deus louvando-o e adorando, cultuando mesmo irmão. O sábado é também a escola de Deus, onde nos reunimos para também ouvir a sua palavra, hoje, através da Bíblia e do espírito santo que nos inspira, segundo nossos dons, a falar da parte de Deus. Ser criatura é estar em constante contato com o Criador, para o aprendizado. A Bíblia diz que de uma lua nova a outra (mensalmente) e de um sábado a outro (semanalmente) toda a carne irá adorar perante Deus. Eruditos explicam que esta reunião mensal será para uso das folhas e do fruto da árvore da vida. Notamos três coisas envolvidas no sábado: terapia, ensino, relacionamento. O descanso é a primeira forma de terapia, o ensino é direto da boca de Deus, não por meio de anjos e o relacionamento é o exercício em comunidade que é exercido principalmente neste dia. Hoje, fazemos tudo isto na presença espiritual de Deus, mas no Éden e na Nova Terra, teremos a presença real, incluindo por meio da presença de Jesus Cristo. Quando entendemos que o Sábado será o dia de reunião diante do Criador e Redentor, percebemos a importância deste dia feito para a humanidade. É o dia em que todos nos reuniremos para prestar honras e homenagens ao Rei de toda a terra e em comunhão íntima, aprenderemos Dele, seremos tratados como filhos são tratados pelo pai, assim como em toda natureza as famílias interagem, também interagiremos com o Senhor de toda a terra, nosso Senhor, Senhor também do sábado. Tudo que foi feito é para honra e glória Dele. Assim, não podemos trazer o sábado mais para humanidade do que para a divindade, devemos procurar um união máxima. Ambos juntos, irmão. O sábado propõe uma união na limitação humana, que necessita de hora, lugar e período específico, como o frequentar de toda escola. O sábado é dia de reunião em família e tem que ser presencial, em um dia inteiro, com todos presentes. Trabalharemos na nova terra, mas o sábado continuará sendo o dia de encontro, de reunião, de nos assentarmos à mesa com Abraão, Moisés e Jeremias, Cristo e todos os santos. Desde o princípio o sábado foi criado para este encontro, esta comunhão. De modo que temos que realizar isto em conjunto com os trabalhos em favor da humanidade que temos que desempenhar todos os dias da semana, como embaixadores de Cristo. E fazemos isto tão somente não revogando o sábado que existe desde a criação, guardando-o em conjunto com o descanso das obras salvíficas no Senhor, enquanto executamos a obra que Cristo nos pediu para executar, usando como exemplo no sábado que utilizou para estes ensinamentos. As boas obras no sábado devem ser estendida ao descanso no Senhor em todos os dias, levando a certeza da salvação e o descanso a todos os povos. Mas também temos que manter vivo o sentido do sábado que deu origem a todos os demais descansos, tanto os sábados das festividades do povo de Israel, como no descanso no senhor durante toda a semana. O sábado é o princípio deste descanso, este mandamento carrega toda a essência do tipo de descanso que Deus quer dar ao seu povo, que não apenas físico, mas para nossas emoções, preocupações, nossa essência espiritual. Então, mesmo trabalhando todos os dias e especialmente no sábado onde temos mais tempo livre, devemos ainda cuidar de nossa parte espiritual, emocional e física, indo à igreja, nos relacionando, um período de recreação que foi substituído pelo domingo. Um dia de descanso é essencial para iniciarmos a semana com a bateria recarregada, o qual gostamos de passar junto à família e amigos, mas no céu seremos todos uma família e teremos muito mais amigos do que poderíamos visitar em um único dia ou uma única semana. Deus promove então um encontro de toda a humanidade com Ele em um dia especial, um ponto de encontro, um compromisso semanal. Deus, na Criação, assumiu um compromisso de estar presencialmente junto à humanidade em um dia especial na semana e sendo criaturas, devemos honrar este compromisso. O único dever que temos para com Deus é obedecê-lo, todo o resto é facultativo e depende da disposição, do amor e do relacionamento que temos para com Deus. Por isto Deus nos deu também o sábado na forma de Lei. De modo que se houver um único homem vivo, Deus ainda cumprirá a Sua parte honrando o sábado e trabalhando para que o homem também o guarde, conforme fez com Seu povo recém liberto do Egito (Êxodo 16:27-28). O povo mais uma vez se esqueceu do sábado, irmão, por isto usou irmãos batistas e também adventistas com a tarefa de resgatar o sentido original deste mandamento, mais uma vez, esquecido. O sábado sempre foi o principal canal de ensino e santificação de Deus a Seu povo. Nele, todos estudavam as Escrituras e haviam sinagogas por toda a cidade. Hoje, era para haverem uma igreja em cada bairro. Onde há hoje um bar, deveria haver uma igreja. A perda deste sentido, levou a cristandade a abandonar o estudo sério das escrituras, na forma de escola, aprendizagem, as chamadas escolas sabatinas e que então se tornaram escolas dominicais e que em algumas igrejas já não existem. Perdemos a seriedade do estudo das Escrituras que é a Palavra de Deus, o próprio Deus falando, instruindo, educando e guiando o Seu povo, por meio de Sua vontade (2 Timóteo 3:16). E mente que não é ocupada com ensinos de Deus, logo é ocupada por ensino meramente humano, ou ainda do inimigo de Deus. Perdemos, irmão, o sentido de nos reunirmos todos os sábados para estudar as Escrituras (Atos 15:21, Atos 13:27)

Nenhum comentário:

Postar um comentário