domingo, 13 de novembro de 2016

A igreja apostólica guardava o domingo?

Porém, toda esta dedução não consta na Bíblia, irmão Baeta. Não foi Paulo quem fez esta dedução, mas, abolicionistas. Paulo continuou guardando o sábado como sempre fez: "E, achando um certo judeu por nome Áqüila, natural do Ponto, que havia pouco tinha vindo da Itália, e Priscila, sua mulher (pois Cláudio tinha mandado que todos os judeus saíssem de Roma), ajuntou-se com eles, E, como era do mesmo ofício, ficou com eles, e trabalhava; pois tinham por ofício fazer tendas. E todos os sábados disputava na sinagoga, e convencia a judeus e gregos." (Atos 18:2-4) A Bíblia não mostra Paulo dando uma "escapadinha" para guardar um domingo. A Bíblia afirma que Paulo trabalhava em todos os dias da semana e ia na sinagoga todos os sábados. E o irmão mostrou o verso, em dada circunstância, Paulo disputou na sinagoga todos os dias. Mas, por que Paulo não ia na sinagoga no domingo? Ou era sábado, ou era todos os dias. A Bíblia também diz que os gentios se reuniam nas sinagogas no sábado e não no domingo. De modo que ninguém guardava o domingo, irmão Baeta. "E, saídos os judeus da sinagoga, os gentios rogaram que no sábado seguinte lhes fossem ditas as mesmas coisas." Atos 13:42 "E no sábado seguinte ajuntou-se quase toda a cidade para ouvir a palavra de Deus." Atos 13:44 Será que no concílio de Atos, recomendaram aos gentios irem à sinagoga no domingo? "Por isso julgo que não se deve perturbar aqueles, dentre os gentios, que se convertem a Deus. Mas escrever-lhes que se abstenham das contaminações dos ídolos, da fornicação, do que é sufocado e do sangue. Porque Moisés, desde os tempos antigos, tem em cada cidade quem o pregue, e cada sábado é lido nas sinagogas. Então pareceu bem aos apóstolos e aos anciãos, com toda a igreja, eleger homens dentre eles e enviá-los com Paulo e Barnabé a Antioquia, a saber: Judas, chamado Barsabás, e Silas, homens distintos entre os irmãos." Atos 15:19-22 Está aí, irmão, todo mundo indo aos sábados nas sinagogas. Veja, não falaram nada de domingo no concílio em Atos. Os gentios se reuniam em culto aos sábados nas sinagogas! Não no domingo! Paulo ia todos os sábados na sinagoga e não no domingo. Paulo fazia tendas nos demais dias da semana e não no sábado. No domingo estavam todos trabalhando e no sábado se reuniam nas sinagogas, é o que os textos nos ensinam. "E, chegando ele, rodearam-no os judeus que haviam descido de Jerusalém, trazendo contra Paulo muitas e graves acusações, que não podiam provar. Mas ele, em sua defesa, disse: Eu não pequei em coisa alguma contra a lei dos judeus, nem contra o templo, nem contra César." Atos 25:7,8 Paulo jurou nunca ter pecado contra a lei dos judeus. O que significa que nunca transgrediu o sábado, guardando, em seu lugar, o domingo. Paulo ia todos os sábados na sinagoga assim como Cristo fazia: "E, chegando a Nazaré, onde fora criado, entrou num dia de sábado, segundo o seu costume, na sinagoga, e levantou-se para ler. "Lucas 4:16 E assim como as mulheres também faziam: 'E era o dia da preparação, e amanhecia o sábado. E as mulheres, que tinham vindo com ele da Galiléia, seguiram também e viram o sepulcro, e como foi posto o seu corpo. E, voltando elas, prepararam especiarias e ungüentos; e no sábado repousaram, conforme o mandamento." Lucas 23:54-56 Paulo, Gentios, os apóstolos, as mulheres, Jesus, todos guardando o sábado e a bíblia afirma que era costume, não foi um sábado, ou dois sábados, ou três sábados, mas guardavam todos os sábados. Onde o irmão leu gentios indo aos domingos na sinagoga? Ou Jesus? Ou Paulo? Ou as mulheres? Ou algum apóstolo? Era a lei de moisés aos sábados nas sinagogas, como lemos, juntamente com os profetas, no sábado nas sinagogas: "Por não terem conhecido a este, os que habitavam em Jerusalém, e os seus príncipes, condenaram-no, cumprindo assim as vozes dos profetas que se lêem todos os sábados." Atos 13:27 Cadê domingo, irmão Baeta? O que o irmão disse, de sua boca, repetindo o que foi dito por homens, não tem valor algum. O que vale é o "Assim diz o Senhor", estes claros versos constantes nas escrituras. Ali não "dá a entender um sábado" ali, definem claramente "sábados". Ali não se trata de especulação mas mostra claramente os gentios se reunido nas sinagogas todos os sábados, assim como Paulo fazia. E veja que a história mostra que os cristãos continuaram se reunindo aos sábados nas sinagogas junto com os judeus até o ano 70, quando da invasão de Jerusalém. Confirmado pela profecia do próprio Jesus: "E orai para que a vossa fuga não aconteça no inverno nem no sábado;" Mateus 24:20 Atos também revela que Maria, mãe de Jesus, junto com seus irmãos permaneceram entre os judeus. Se algum destes transgredissem o sábado, continuava sendo dispostos à perna de morte. Ainda mais em se tratando de cristãos, os quais judeus procuravam apanhar de todo jeito, especialmente Paulo. E tanto que Paulo nem cristão algum, jamais foi pego transgredindo o sábado, conforme vemos no julgamento do próprio Paulo. Nada pesava contra ele, ou a igreja por uma transgressão do sábado. Então como não guardavam? Dispensacionalismo, irmão, é ilógico. Não havia a mínima possibilidade de Paulo e aquela rumba de gentios, onde a Bíblia relata mais de 5 mil, da igreja cristã, guardando um domingo ao invés do sábado! Imagina este povo todo se reunindo no domingo, rejeitando o sábado enquanto os judeus fazem vistas grossas aceitando numa boa! Imagine dizer de que o sábado haveria sido abolido e que o novo dia de guarda era o domingo! A Bíblia relata de que iam inclusive adorar no templo, no sábado. Nunca saíram da barra da saia dos judeus, então como o irmão não consegue ver guarda do sábado naqueles versos? Continuaram com o costume, irmão Baeta, de ir todos os sábados nas sinagogas. Eram lugares onde iam desde criança, era a comunidade a que pertenciam. As mulheres inclusive Maria e seus irmãos, continuaram indo na mesma sinagoga e se socializando com os judeus. Continuaram comprando no mercado judeu, comendo como judeus! Eles não abandonaram as cidades e foram embora irmão Baeta! Até o ano 70, quando houve a invasão de Jerusalém, por conta das tropas de Tito, continuavam levando sua vida judaica como sempre levaram. Paulo e os apóstolos, após ouvir a leitura da lei de Moisés e dos profetas, conforme lemos, aproveitava a ocasião da saída das sinagogas e ali se reunia com muitos, para pregar sobre Jesus. "E todos os que criam estavam juntos, e tinham tudo em comum. E vendiam suas propriedades e bens, e repartiam com todos, segundo cada um havia de mister. E, perseverando unânimes todos os dias no templo, e partindo o pão em casa, comiam juntos com alegria e singeleza de coração, Louvando a Deus, e caindo na graça de todo o povo. E todos os dias acrescentava o Senhor à igreja aqueles que se haviam de salvar." Atos 2:44-47 Sabe por que dominguistas não usam este verso, que fala também de partir o pão e reunião entre os cristãos, irmão Baeta? É porque este verso também fala de que antes de fazer isto, haviam estado no templo. Os cristãos viveram ainda muito tempo junto aos judeus. Então, definitivamente, não dá para ver ali, os cristãos guardando o domingo ao invés do sábado. Viviam junto aos judeus e guardavam a lei assim como os judeus, aprendiam da lei de Moisés e dos profetas aos sábados nas sinagogas, como sempre foi feito. Paulo nunca os repreendeu, dizendo que deveriam abandonar estes costumes ou guardar o domingo, até porque isto significaria decretar a morte de todos os cristãos que ali viviam. Nem recomendou que vivessem como hipócritas, indo todo os sábados na sinagoga, adorando no templo, por puro fingimento. É então, oportunidade de o irmão interpretar corretamente aqueles versos. Por que não começa por estudar a Bíblia desde o Gênesis!? Um abraço.

Nenhum comentário:

Postar um comentário