terça-feira, 22 de novembro de 2016

Difamação é uma forma de falar mal da religião alheia?

Olá, irmão Klicaquinão, um cristão pode fazer um vídeo com o intuito de difamar uma religião? E mais, para este intento, pode distorcer as crenças desta religião? E pode, porventura, ainda, inventar crenças não contidas nesta religião? Talvez o irmão perceba os motivos ao incluir estes conceitos no "falar mal da religião" dito por nossos irmãos. Ex: http://novamenteadventistas.blogspot.com.br/2016/11/a-falsa-apologetica-instalada-aqui-no.html http://novamenteadventistas.blogspot.com.br/2016/11/cacp-e-as-consequencias-da-distorcao.html Analisando um de seus vídeos: https://www.youtube.com/watch?v=DptfgawP1pQ http://novamenteadventistas.blogspot.com.br/2016/10/resposta-ellen-goud-white-seria-o.html O que demais pensam: http://novamenteadventistas.blogspot.com.br/2016/08/religioes-e-seitas-adventistas-do.html Cuidado com esse negócio de repetir acusações do CACP, ao invés de estudar e consultar as fontes primárias. Quer por ignorância ou por má fé, muitos irmãos tem caído na tentação de atacar a fé alheia sem ter, de fato, conhecimento aprofundado sobre o assunto, no que, blogs, canais e sites que assim o fazem, apenas prestam um desserviço para a sociedade. "FALAR MAL", irmão, não tem a ver com xingamentos em si, mas, calúnia, difamação, distorção, portanto não confunda com "MAL PALAVREADO". Querendo ou não o irmão usou de falácia para com o próprio sentido do termo e o contexto em que "falar mal" foi empregado nos comentários de seu canal, percebe? O irmão pode não estuar usando linguajar chulo como o que o próprio amigo censurou de sua própria boca no início do vídeo, mas será que está usando de honestidade? Este é o ponto que creio que está sendo questionado em relação aos seus vídeos e os assuntos abordados. Falar da religião alheia, não significa ofender, há meios de se chamar a atenção e discutir um assunto, sem provocar, sem procurar ofender. O que o irmão tratou em sua explicação, neste vídeo aqui, seria o escarnecimento, nisto concordo plenamente com o irmão: https://www.youtube.com/watch?v=sr4ipFmNtqA É algo que não deve ser praticado. Mas a honestidade no manuseio de fontes primárias e principalmente a leitura, de fato, de toda a fonte é algo exigido de toda pessoa que se dispõe a abordar um conjunto de crenças alheias, o que percebo que não foi devidamente feito pelo irmão. Então, irmão, não caia nesta modalidade de pegar trechos isolados de fontes primárias para fazer apologética em cima destes versos, para atacar pessoas ou religiões como o CACP tem feito. Busque opiniões primárias e procure realmente entender o assuntos em seus detalhes antes de correr o risco de promulgar alguma incorretude. E se há tantas pessoas reclamando de seus vídeos, talvez seria a oportunidade de ouvir estas pessoas, analisar seriamente os pontos que estes tem lhe queixado, ao invés de jogá-los de lado e desmerecê-los. Veja que o irmão tem mexido em algo íntimo que são as crenças de cada pessoa. e ao fazer isto devemos ter responsabilidade. Vou te dar uma dica: Faça como em outros canais, pegue os argumentos destes irmãos e responda-os tratando a cada um educadamente, independente de não terem sido educados, inicie mostrando como se faz. O problema é que muitos sites, blogs e até canais, não estão, de fato, dispostos a discutir, arrazoar, fazer apologética. Quando o objetivo é desmerecer e não entender uma religião, o vídeo se torna, de-fato, um ataque. É semelhante a guerra, você não está disposto a ouvir as razões do outro mesmo que não concorde. Arrazoar, discutir, antes de chamar a atenção dos outros, ou chamá-los de hipócritas! O que o irmão disse a respeito de Cristo foi apenas "MEIA VERDADE". Cristo, de fato era duro algumas vezes, mas sempre chamava a atenção com lágrimas, tristeza e nunca com olhar altivo, cheio de si, proferindo julgamentos. A natureza de Cristo em nada era como a natureza que demonstramos hoje quando nos propomos a discutir ideias. E veja, irmão, se não adotamos, ao chamar a atenção de um grupo religioso, em questão de doutrina, a mesma postura e cuidado que temos ao chamar a atenção de um patrão, do pai ou da mão, ou dos parentes da esposa, ou namorada, ou de um juiz ou de um policial, estamos sendo hipócritas! Porque agimos de uma maneira diante de um e de outra maneira diante de outro. E isto vem de nossa natureza pecaminosa, de modo que, quando não usamos de todo cuidado, estamos falando sim mal de uma pessoa ou religião, estamos diminuindo, moralmente, estas pessoas na razão de sua fé. E devemos ter muito cuidado com isto, irmão, para não cairmos em um perigoso grupo que tem crescido na internet (o artigo a seguir é pesado): Comentário dirigido a um determinado vídeo no youtube de um ateu utilizando a mesma postura do irmão, e que fez inclusive um vídeo, do mesmo jeito do irmão, respondendo aos chingamentos nos comentários de seus vídeos, mas, óbvio que o irmão foi bem mais educado, consciente, mas verá que as semelhanças foram muitas: http://novamenteadventistas.blogspot.com.br/2016/10/na-roda-dos-escarnecedores.html O vídeo citado: https://www.youtube.com/watch?v=zc5q1Q23wtc&google_comment_id=z13xcxpgdxausvcl222agftqgneps3ggy04 Tem sido costume, irmão, provocar grupos religiosos no youtube e depois, ainda, desmerecer as já esperadas indignações. Vou apenas citar o caso do irmão Felipe Castanhari, que fez a mesma coisa, quando postou um vídeo sobre Jesus, no seu vídeo onde comenta todo o caso. Esta moda, irmão de provocar, instigar, causar indignação e depois menosprezar os resultados a fim de causar ainda mais indignação é algo que não deve ser levado adiante. Só traz rancor, não acrescenta nada em conhecimento, em comportamento e em nada fortalece o amor que os irmãos devem ter uns para com os outros. Não é assim, irmão que Cristo ensinou que deva ser a pregação do evangelho. Firmes mas sempre manso pra com todos, utilizando palavras sempre dosadas com amor e consideração. Devemos ser o sal que da gosto e não a pimenta que instiga à ira ou amargo à moral de um irmão. Temos usando muito os exemplos de Jesus em disputa, para justificar nossas atitudes, mas não temos usado muito nossas atitudes a fim de justificar o amor de Jesus. E Jesus, querido irmão, Ele é Deus, Ele é nosso criador, e que pode julgar e condenar. Não podemos julgar ter os mesmos direitos, e assim, não nos colocando acima, nem ao lado nos devemos colocar, mas abaixo, em humildade, mostrando de que também somos falhos e pecadores, assim, corretamente chamamos a atenção de um irmão, até mesmo quanto ao uso de mal palavreado. Que o irmão reflita neste comentário, que é apenas uma troca de ideia, para que o irmão saiba o que aprendi nestas décadas de trabalho com a internet, sendo certa parte destas, já com Cristo no coração. Um abraço e que Deus te abençoe, irmão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário