terça-feira, 25 de outubro de 2016

Ellen White e o princípio da reforma de saúde

Olá irmã Marluce, a Bíblia diz que o entendimento vem de Deus por meio das escritruas (Romanos 10:17). De modo que o entendimento é por meio do estudo e assim o trabalho do Espirito Santo é dar entendimento do que lemos nas escrituras. A ideia de transportar o conhecimento de forma sobrenatural, da bíblia fechada para a mente de uma pessoa é um erro doutrinário muito grande E remédios controlados não existiam na época de Ellen White, nem remédios eficazes para as doenças. Por meio de Ellen White, surgiu nos EUA um movimento de reforma da saúde, então, ergueram se hospitais e que continuam funcionando nos dias de hoje, sendo uma das maiores redes dos EUA. Ellen White recuperou-se de suas doenças, inclusive a temível tuberculose, fazendo uso das recomendações passadas a Ela por meio do dom profético. Ma época de Ellen White, usava-se sangria, tabaco e métodos que mais prejudicavam o paciente do que ajudavam. Ellen White trouxe conceitos importantes, como por exemplo, de que era o corpo com seu sistema imunológico quem "consertava" digamos assim o corpo da pessoa e que a função dos remédios era agir como um veneno, matando os agentes biológicos e virais que afetavam o corpo. Ensinou a abrir a janela de hospitais, deixando o sol e o ar puro entrar a fim de eliminar agentes nocivos, muito antes da descoberta dos germes. Isto em uma época onde a recomendação era manter os pacientes em um quarto escuro bloqueado à entrada de vento. Ensinou também que a saúde era garantida por meio dos alimentos, antes mesmo de se descobrirem as vitaminas e se desenvolver o estudo sobre os nutrientes. Naquela época se ensinava que para ter boa saúde era preciso comer muita carne. A morte dos filhos de Ellen White e de seu marido, levou-a a desenvolver um conjunto de livros destinados à saúde. E hoje estes princípios são estudados por comunidades científicas, a exemplo de Havard e do departamento de saúde dos EUA. Graças a estes princípios de saúde, hoje, os Adventistas do Sétimo Dia, possuem uma das maiores longevidades do planeta. Muitos, aos seus 80 anos não precisam de nenhum tipo de remédio e trabalham ativamente. Por exemplo, o ex-diretor do hospital de loma-linda e que continua atuando em cirurgias, já se aproxima dos seus 90 anos e irá se aposentar com a mente totalmente lúcida e fazendo suas caminhadas diárias, tendo operado do coração muitas pessoas jovens de 40 anos de idade. Cid Moreira, também fala dos benefícios que esta abordagem sobre a saúde trouxe para sua vida: https://www.youtube.com/watch?v=m-Qy65HIyC0 Longe de a maldade feita contra ela na infância, vítima de bullying tê-la transformado em uma pessoa incapaz, Deus a tornou na escritora cristã mais traduzida de toda a história, tendo ajudado a erguer hospitais, escolas, prensas. Hoje ela é considerada uma das 100 personalidades mais impostantes da história dos EUA, tendo escrito livros nas mais variadas áreas das necessidades humana, incluindo psicologia. Já naquela época, seus livros afirmavam de que haveriam correntes elétricas percorrendo o cérebro, muito antes de a neurociência se desenvolver. Também, já ensinava de que o agente do câncer era um germe, ao passo que apontava também a sua causa. Hoje tudo isto foi comprovado ao longo dos anos e por isto, os EUA tem investido em pesadas pesquisas nos EUA e em outras partes do mundo, nas chamadas Blue Zones. As tecnologias mais avançadas, se encontram nos EUA nos hospitais adventistas. O transplante de coração, especialmente o infantil, foi desenvolvido também nestes mesmos hospitais que ainda hoje fazem uso dos mesmos princípios de 150 anos atrás. As escolas fazem uso dos livros pedagógicos escritos por Ellen White e até hoje utilizam a cartilha de finanças desenvolvida por ela. Sozinha, viúva e ainda doente, pregou o evangelho na Nova Zelândia e construiu várias prensas por lá. De fato, os livros de Ellen White só começaram a ser publicado muito tempo depois que a Igreja Adventista já estava fundada, junto com seu corpo de doutrinas. A família White não possuía prensas para publicar seus livros, nem recursos para utilizar as que haviam em seu tempo. Foi necessário muito esforço e trabalho para construir as primeiras prensas e começar a publicar os seus livros. Fizeram, hoje, um filme que conta como tudo começou, muito interessante, irmã: https://www.youtube.com/watch?v=llVU37yjPBQ Um abraço.

Nenhum comentário:

Postar um comentário