quinta-feira, 3 de setembro de 2015

O caráter de Deus refletido na Lei



Apenas uma alerta, irmão Paulo Cadi:

O irmão bem como as igrejas que não estudam acerca dos mandamentos de Deus, possuem uma teologia limitada acerca do caráter, essência, natureza, origem, significado e aplicação dos mandamentos de Deus.

Sendo que o irmão julga de que as leis de Deus passaram a existir apenas quando foram colocadas em papel, ou em tábuas de pedra, não tem base suficiente para entender nem as obras teológicas protestantes, nem católicas e nem adventistas do sétimo dia no que tange à lei.

E esta é uma falha sua e limitação sua, meu amigo.

Os princípios morias de Deus, são eternos como o próprio Deus!

Segundo estes princípios Deus avalia o que é certo e o que é errado, no microcosmo de cada mundo que Ele se dispõe a criar, a exemplo dos anjos e dos homens.

E segundo os princípios morais que lhe são inerentes, Deus expressa a Sua vontade na forma de Lei!

Assim todas as leis que regem o universo, tem sua base nos princípios morais, imutáveis, de Deus. Sendo estas leis a base de Seu governo.

Agora Deus não apenas EXPRESSA suas leis, mas COLOCA dentro do homem aqueles mesmos princípios que lhes são inerentes. E assim não pecamos, assim como Deus não peca e não transgredimos a lei de Deus assim como Ele, naturalmente, não transgrediria se estivesse debaixo de Suas próprias leis, porque o caráter de Deus é assim!

Vamos tirar a prova para ver se Deus é tudo aquilo que Ele nos exige?

Jesus Cristo!

Para provar de que Ele é inteiramente Justo e que a Lei é um reflexo daquilo que Lhe é intrínseco, Deus se dispôs a viver como ser humano, para mostrar que tanto estando acima da Lei, como abaixo dela, Ele era o mesmo.

Assim a Lei é um reflexo do Seu próprio caráter! É como Deus agiria se, hipoteticamente, estivesse no lugar do homem! E isto foi provado na Cruz, por meio de Jesus Cristo.

Portanto ficou provado que Deus nunca exigiu de Suas criaturas, algo que não fosse natural Dele mesmo fazer, caso estivesse na condição de criatura!

Em suma! Deus julgou que se fosse uma de suas criaturas gostaria de ter um dia de descanso para estar na presença do Seu criador!

E acreditou que um mundo perfeito é aquele o onde as criaturas humanas não matam, não adulteram, não furtam, não desonram pai e mãe, não adoram deuses de mentira.

Agora se um homem deseja justamente o contrário destas coisas, demonstra que não possui mais em si a semelhança com Seu Criador! Seu desejo se desvia para outros rumos, afastando-se de Deus e dai começa a transgredir a lei de Deus sem ter como se refrear. A não ser que Deus intervenha e restaure a essência natural de todo ser humano que é ser semelhante ao Seu Criador.

Então há uma mudança interna, de restauração das leis morais de Deus no homem interior! E assim o homem deixa de transgredir a Lei e passa a, novamente, viver em harmonia e em conformidade com os princípios morais de Deus, partilhando de Seu caráter Santo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário