sábado, 22 de novembro de 2014

Suposto diálogo do apóstolo Paulo com o CACP

[Estou no Mestrado (Teologia) aqui na Argentina. Na medida do possível separarei tempo para postar novidades para vocês estudarem à fundo a Bíblia e defender a Verdade bíblica com a força do Espírito Santo!]
Tema da conversa: A Lei de Deus
Não preciso dizer que esta conversa é fictícia. Meu objetivo é mostrar a você como seria um breve “debate” entre Paulo e os membros do CACP, para que não tenha dúvidas de que a teologia apresentada por eles sobre a Lei é uma perversão das Escrituras.
Convido a todos os irmãos protestantes (ou não protestantes) a analisarem com carinho os textos bíblicos que serão apresentados. Peço que não usem a Bíblia para “refutar a própria Bíblia” e sim que estudem o todo para que se possa alcançar uma compreensão coerente do assunto.
Alguém poderá se sentir “tentado” a me enviar um tipo de “diálogo entre Paulo e os adventistas”. Adianto que perderá seu tempo, pois, a compreensão adventista sobre a Lei não é a mesma dos Gálatas. Eles criam que a obediência era o meio de salvação enquanto que os observadores do sábado acreditam ser ela o resultado de um coração transformado pela graça – como ensina a Bíblia (Ef 2:8-10; Hb 8:10).
Apóstolo Paulo: – Graça e paz a vós outros, da parte de Deus, nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo. Por que vocês usam meus textos para ensinar a abolição da Lei?
CACP: – Porque você mesmo disse em Romanos 6:14 que não estamos debaixo de lei, mas, da graça!
Apóstolo Paulo: – Concordo filhos que estamos debaixo da graça de Cristo. Mas, será que a graça salvadora nos dá a liberdade de pecarmos ainda mais? (Rm 6:15)
CACP: – Claro que não, mas você ensinou que a lei foi abolida…
Apóstolo Paulo: – Esperem aí. Que incoerência é essa? Vocês não leram o que escrevi em Efésios 2:10? Por que só leram os versos 8 e 9 trazendo assim confusão aos demais cristãos? No verso 10 eu explico que não somos salvos pelas obras e sim para a prática das boas obras.
CACP: – Então, por que você disse em Romanos 10:4 que “o fim da lei é Cristo”?
Apóstolo Paulo: – Do mesmo modo que Pedro não estava ensinando que a fé chegou ao fim em 1 Pedro 1:9, não estou dizendo em Romanos que em Jesus a lei acabou. A mandamento “não adulterarás” (Ex 20:14), por exemplo, ainda é válido. O termo grego para “fim” tanto em 1 Pedro 1:9 quanto em Romanos 10:4 é “telos” e significa “alvo”, “propósito”, “objetivo”.
- Desse modo, meu filho protestante A. Chouraqui estava correto ao sugerir a seguinte tradução para o texto de Romanos: “O objetivo ou a finalidade da Torá é o Messias”
CACP: – Tudo bem, Paulo. Podemos até aceitar que nove mandamentos são válidos, mas, o sábado não pode ser válido ainda para os dias de hoje. Afinal, o Antigo Testamento foi abolido, como você mesmo ensinou em 2 Coríntios 3:14. Além disso, estamos num mundo pós-moderno.
Apóstolo Paulo: – Como eu poderia abolir a minha própria Bíblia? Vocês esqueceram que ao escrever 2 Timóteo 3:16 eu tinha como única Bíblia o Antigo Testamento? Como puderam chegar a uma conclusão horrorosa dessas?
CACP: – Paulo, não foi bem isso que quisemos dizer…
Apóstolo Paulo: – Não quiseram dizer, mas, disseram. Cuidado com esse ensinamento, pois, quando Jesus incentivou o estudo da Bíblia em João 5:39, a Bíblia que Ele tinha também era composta pelos livros do Velho Testamento. Na pós-modernidade a Bíblia continua sendo o Livro mais atualizado de todos! Não coloquem em dúvida a Bíblia que o próprio Cristo usava. Além disso, Ele não mudou a Lei; antes, ampliou o significado dela (Mt 5:17-19).
CACP: – Aceitamos que a Bíblia de Jesus ainda é importante para nós, mas, o sábado ainda não. Você mesmo Paulo escreveu em 1 Coríntios 9:19-22 que procedeu com os judeus como judeu para ganhá-los para Cristo. Ora, isso significa que você guardava o sábado por que era judeu!
Apóstolo Paulo: – Não leiam no texto aquilo que não existe. Jamais eu iria deixar de lado os princípios de Deus para me adequar aos judeus ou aos não judeus. Eu estava tratando de aspectos culturais, tanto que, mesmo não crendo mais na importância da circuncisão, circuncidei a Timóteo para falarmos aos judeus que praticavam tal rito (At 16:1-3).
- Vocês não podem aceitar 9 mandamentos e ignorar o sábado, pois, Ele foi dado ao ser humano como um memorial do poder Criador de Deus (Ex 20:8-11) antes mesmo de existirem judeus no Planeta (Gn 2:1-3). Além disso, Tiago ensinou que qualquer que rejeita um preceito da lei de forma consciente e rebelde se torna culpado diante de Deus (Tg 2:10).
- Não tentem reinterpretar tal texto como vocês o fizeram em vosso site por que ele é claro demais. Eu mesmo nunca transgredi qualquer lei (At 25:8) e isso inclui o sábado, que observei até mesmo longe da presença de judeus (At 16:13). Eu agradei a Deus e não adaptei os princípios dele para agradar a homens.
CACP: – O que faremos agora, sendo que tudo o que ensinamos é contrário ao que você está nos dizendo?
Apóstolo Paulo: – Deus perdoa vocês desde que deixem de lado o orgulho pessoal e abandonem esta compreensão antinomista da Lei (1Jo 1:9). Se continuarem com dificuldades em aceitar o sábado bíblico, façam a oração de Davi registrada na nossa Bíblia que não foi abolida:
“Desvenda os meus olhos, para que eu contemple as maravilhas da tua lei.” (Sl 119:18).
Fim.
Os membros do CACP tentarão “refutar” esse diálogo ou se arrependerão do erro em ensinar os outros uma doutrina (abolição da Lei) tão perigosa para a vida cristã? [Leandro Quadros]

Nenhum comentário:

Postar um comentário