quinta-feira, 27 de novembro de 2014

O sábado era puramente cerimonial?


Porque em seis dias fez o Senhor os céus e a terra, o mar e tudo que neles há, e ao sétimo dia descansou; portanto abençoou o Senhor o dia do sábado, e o santificou. Êxodo 20:11



Porque te lembrarás que foste servo na terra do Egito, e que o Senhor teu Deus te tirou dali com mão forte e braço estendido; por isso o Senhor teu Deus te ordenou que guardasses o dia de sábado. Deuteronômio 5:15



Porque em certo lugar disse assim do dia sétimo: E repousou Deus de todas as suas obras no sétimo dia. Hebreus 4:4



E será que desde uma lua nova até à outra, e desde um sábado até ao outro, virá toda a carne a adorar perante mim, diz o Senhor. Isaías 66:23

 Se o sábado fosse cerimonial, deveríamos aceitar de que o pecada haveria entrado em nosso mundo antes mesmo de Adão e Eva comerem do fruto! Veja que o cerimonialismo é uma sombra da figura redentora de Cristo!

O sábado não é cerimonial querido irmão, assim como não é cerimonial a luz, a separação entre águas, os animais e as plantas! Tais coisa são bens naturais que Cristo deixou aos homens!

O irmão quer enquadrar o sábado que existe antes mesmo do pecado de Adão e Eva existirem, no aspecto cerimonial, apenas para aboli-lo com as demais coisas cerimoniais!

Veja de que o irmão concorda de que as coisas cerimoniais perderam a validade. Concorda também de que os demais 9 mandamentos da Lei de Deus continuam vigentes na nova aliança!

O problema do amigo é enquadrar o sábado que é um bem natural, instituído no Éden e que está incluído entre os mandamentos de Deus aos homens no aspecto cerimonial!

Mas isto é pura teimosia, veja de que o sábado consta junto dos demais mandamentos de Deus, aqueles mesmos que o irmão assumem como válidos nesta aliança. E foi dado junto com as demais criações no Éden!

O irmão sabe que está errado ao tentar enquadrar o sábado como dado junto com os demais aspectos cerimoniais, e isto se confirma quando lemos em Levítico de que o sábado era guardado pelo povo de Israel, antes mesmo de serem entregues as leis cerimoniais!

Os Israelitas já guardavam o sábado, antes mesmo de receberem-no escrito junto às leis morais de Deus!

Êxodo 20 confirma que o motivo do sábado é a sua criação em gênesis, como memorial da criação.

Portanto o sábado nunca esteve subordinado à circuncisão, porque foi instituído em um contexto em que sequer existia o pecado neste mundo, nem a necessidade de um salvador. O sábado, por curiosidade possui também a característica de apontar para Jesus, porém como Criador e isto não é um prenúncio do que Cristo faria, mas sim de algo que Cristo já fez, a criação dos céus da terra, do mar e de tudo que neles há!

Deste modo o sábado comemorativo da criação aponta para o passado e não para o futuro! De um tempo em que não existia pecado, onde a terra era perfeita!

Após a libertação dos escravos no Egito, o sábado assimilou para si as características de Cristo como LIBERTADOR! 

Nisto sim, o sábado serviu como um sinal cerimonial! Mais tarde o sábado seria usado como símbolo para o Descanso no Senhor! Nisto sim o sábado servia como sombra de um bem futuro! Uma comemoração agora do Cristo, não apenas Criador e Libertador, mas também SALVADOR!

Veja que a sombra do sábado como comemoração do Cristo que libertou o povo escravo no Egito, alcaçou uma função mais nobre, a de enfim Salvar o SEU povo! O que é maior a libertação ou a salvação? A libertação da escravidão no Egito, ou a libertação do Pecado?

Por isto entramos no Descanso do Senhor ao qual o povo escravo do Egito não entrou enquanto grupo! Alguns como Davi, Salomão entraram neste descanso, individualmente!

E em todos estes casos, o sábado sempre apontou para algo que Cristo JÁ FEZ! Portanto o sábado é essencialmente COMEMORATIVO e não um PRENÚNCIO!

E veja, o fato de o sábado apontar quem é nosso Criador, prenunciava quem haveria de ser nosso Libertador e também nosso Salvador!

Ao lembramos de que temos um Criador, lembramos de que temos alguém em quem está contido todo o domínio e todo o poder para nos libertar e salvar.

O sábado nos lembra da reunião entre o Criador e SUAS Criaturas, algo que sempre existiu eternamente pois as Criaturas de Deus sempre se reuniram com SEU Criador!

E para que as criaturas possam se reunir com SEU Criador torna-se necessário um dia marcado para tal! A este dia, Deus dá o nome de sábado, dia sagrado. ESTE e não outro, foi o motivo original da criação do sábado, para que o homem pudesse descansar, algo que é necessário ao copo físico e também se encontrar com seu Criador, algo que é natural neste universo criado por Deus.

Portanto o sábado não é um mero mandamento cerimonial que apontava para o Descanso no Senhor, mas uma imagem do verdadeiro descanso, em paz, junto ao Criador.

Não houvesse o pecado entrado no mundo, Deus continuaria se reunindo com suas criaturas humanas, como ocorria com Adão e Eva! Foi por conta da entrada do pecado no mundo que Deus deixou de visitar ao homem!

O sábado portanto é uma lembrança daquele tempo em que não existia pecado e podíamos estar bem perto de nosso Criador e conversar com ELE face-a-face.

Por isto Deus faz questão do sábado, honrando-o na esperança e na onisciente certeza de que um dia, mais uma vez, toda carne irá se reunir para adorar ao SEU Criador, no dia em que ELE Divinamente instituiu.

Portanto, quando falamos de sábado, estamos remontando o tempo da Criação e não da libertação do povo do Egito, portanto, o sábado não pode ser tomado como um mero mandamento cerimonial, porque em sua essência é muito mais do que isto!

Jesus é Senhor do sábado, o sábado foi feito por causa do homem, isto remonta tempos da criação e não da libertação do povo do Egito. Deste modo, antes do sábado ser aquilo que lemos em Deuteronômio 5, o sábado sempre foi aquilo que lemos em Êxodo 20. Isto mostra que o sábado existe desde a criação do homem!

Deus não criou o sábado para ser dado somente ao povo de israel, milênios depois quando a terra estaria mergulhada no pecado! Não foi este o plano de Deus do qual derivou o sábado!

O sábado foi criado como um dia pleno de descanso na companhia do Criador em um mundo sem pecado. Guardar o sábado nos remonta a lembrança destes dias e da paz que Adão e Eva comungavam com SEU Criador!

Infelizmente e felizmente, este Criador teve que uma vez ser também o Libertador e por fim o Salvador da mesma criatura que houvera feito no Éden. Isto mostra que de um jeito ou de outro, nosso Criador permaneceu conosco.

Cristo poderia ter escolhida um dia à parte do Sábado para comemoração da libertação do povo do Egito, mas escolheu o sábado, que já era memorial da criação! Procedendo desta forma, os sabatistas comemora a Libertação do povo de Deus do Pecado e voluntariamente, entendendo a vontade de nosso Criador e Libertador, fazem esta comemoração também no sábado e não no domingo, como fazem os dominguistas!

Isto porque O DIA DO SENHOR É O SÁBADO! É Nele que devemos comemorar as proezas de nosso criador! Tornando este dia um eterno dia de lembranças e comemoração de tudo que o Senhor fez por nós, pelos séculos dos séculos.

Guardamos o sábado portanto porque nele lembramos de nosso Senhor, Libertador e Salvador e podemos então adorá-lo, agradecê-lo e louvá-lo por tudo quanto tem feito por nós não apenas na semana, mas em todas as eras, desde que existe a humanidade.


(Sr. Adventista)

Nenhum comentário:

Postar um comentário