domingo, 1 de janeiro de 2017

A didática bíblica

Tenho que concordar com o irmão, André. Porém, analisando puramente a Bíblia, é um livro bastante interessante, atrativo e que tem grande influência em todo o mundo. Por exemplo, ela dá um entendimento simples sobre a criação, de forma que até uma criança possa entender, depois amplia o entendimento. Como por exemplo, a Bíblia mais à frente liga a serpente à Satanás, dando a dica chamando-o de "Antiga Serpente". Mais a frente explica que este Satanás era um anjo de luz que se rebelou contra Deus no céu. Mas à frente, dá detalhes desta batalha. Então a Bíblia amplia o entendimento um pouco mais e entendemos o motivo de Deus ter usado aquele método de usar uma árvore, com seu fruto e ter tirado a mulher à partir da costela de Adão, que foi feito do barro. Deus usou este método, para a humanidade ter uma forma poética de falar acerca da origem do homem e da mulher. E tem sempre algo de científico implícito (Colossenses 2:3), da terra as plantas tiram os nutrientes para os alimentos que os animais e o ser humano fazem uso. De modo que tudo que é necessário para compor nosso organismo está em um Simples pedaço de terra. Das células de Adão Deus fez a mulher. Poderia ter feito uma clonagem com tubos de ensaio, mas preferiu usar algo do qual Adão pudesse entender que se tratava de "osso dos meus ossos, e carne da minha carne" Gênesis 2:23. Mais à frente Deus descreve o casamento como o se tornar "uma só carne" e ampliando o significado, ensina que o homem deve amar e respeitar a mulher assim como ama e respeita a si mesmo. Está aí a razão de Deus ter usado aquele método, fácil de ser entendido até por uma criança, para servir de didática para um ensinamento profundo ao próprio homem. Incluindo o respeito que temos que ter para com esta terra, de onde viemos (Gênesis 3:19). Assim, Deus pode se comunicar até com o mais ingênuo do ser humano. Deus trabalha com didática. E o significado, exposto até aqui, toma uma forma mais difícil de compreender em teologias bíblicas mais complexas, por isto existem os cursos de teologias, destinados a tentar desvendar estas partes mais difíceis. Às vezes demora-se anos, décadas e até séculos, para se entender um novo ensinamento, ligando o que está escrito em outras partes das Escrituras. A cada ampliação, o grau de dificuldade aumenta, de modo que precisaríamos ter uma intelectualidade muito maior para compreender certas partes, no que procuramos compensar com esforço. Assim a Bíblia é, em si, uma fonte de treinamento e desenvolvimento intelectual, ela propõe desafios, ao mesmo tempo que dá ensinamentos. A Bíblia trata de questões morais, ética e de justiça. Trata também de relacionamento e valores, tanto da pessoa, quanto das demais coisas deste mundo. É um livro que fala destes assuntos através da própria história humana, segundo um povo específico que Deus acompanhou no passar dos milênios. À partir do tempo de Cristo, Deus não mais tratou de escrever a história humana, mas deixou profecias, que contam a história que haveria de ocorrer, depois do tempo de Cristo, até o fim deste mundo e que estão nas chamadas profecias escatológicas. Parte destas profecias já ocorreram, outras estão ocorrendo e o pouco que falta está para ocorrer. E como o cumprimento é em eventos da história não é difícil verificar o cumprimento de cada uma delas. O problema da religião hoje, irmão, é que assim como nos tempos de Cristo, a religião substituiu a Bíblia pela tradição, se dividiu e se multiplicou. E hoje a igreja sabe menos do que quando os cristãos pegaram o Novo Testamento em mãos pela primeira vez. Tentam reformular suas doutrinas, mas são sempre puxados pela tradição, pelos gostos pessoais e pelo contexto de um mundo muito diferente do tempo em que ela foi deixada para os Cristãos. Por isto temos hoje mais de 40 mil denominações, cada uma com ensinamento diferente, capaz de agradar a todos os gostos. Agora, procurar seguir a Bíblia, mesmo, toda ela e ensinar tudo, ainda que não se compreenda tão bem como antes, só encontrei em um lugar, na Igreja Adventista do Sétimo Dia. É uma igreja peculiar porque procura guardar tanto Antigo Testamento como o Novo Testamento, a Bíblia inteira, como Cristo e os Apóstolos guardaram. É portanto uma igreja muito boa para se estudar toda a Bíblia, ainda que sem compromisso, para ampliar o saber. Fica o convite, Um abraço.

Nenhum comentário:

Postar um comentário