sexta-feira, 10 de abril de 2015

Sábado e suas homenagens X Domingo e suas homenagens.

O sábado foi instituído no Éden como um dia de descanso para todo o homem.

Descanso no sentido de cessação das atividades, para encontro com Deus.

O sábado foi abençoado e santificado, sendo posto como um memorial da criação e lembrança do poder criador de Deus.

O sábado é um dos mandamentos morais da Lei de Deus.

Jesus guardou o sábado e mesmo após a SUA morte, seus discípulos e apóstolos continuaram a observar este dia.

Os 10 mandamentos contidos nas tábuas de Moisés, são os mandamentos de Jesus, escritos por SEU próprio Dedo. O mesmo Jesus que acompanhou moisés e o povo no deserto, apresentando-se como o "Eu Sou".

Não há separação entre a Lei de Cristo e a Lei de Deus, porque Cristo é Deus.

Amar a Deus e ao próximo é resumo dos 10 mandamentos, sua essência e não sua substituição.

O sábado procede desde o Éden e jamais foi abolido e sua existência independe da sua observância ou não pelo homem.

O sábado continuou a existir mesmo quando os descendentes de Israel estiveram em cativeiro, embora não pudessem observá-lo por serem escravos, não tendo direito a um dia de descanso.

Porém Deus cobrou imediatamente a volta da observância deste dia, antes mesmo de formalizar suas leis de forma escrita e entregar àquele povo.

Os mandamentos foram incluídos nos termos da aliança, porém tais mandamentos existem e eram observados antes mesmo de os descendentes de Jacó (Israel) virem à existência.

Abraão observou a Lei de Deus.

Cristo profetizou que no ano 70, 40 anos após a sua morte, o sábado continuaria a ser observado por judeus e cristãos dentro das portas de Jerusalém.

O livro de apocalipse faz um convite de adoração para os cristãos no fim dos dias, parafraseando o mandamento do sábado.

Os livros de Moisés, a lei, era lida e ensinada em cada sinagoga, aos sábados, onde os gentios frequentavam.

Nem discípulos, nem apóstolos, nem Cristo, nem João em suas profecias apocalítica fizeram qualquer objeção quanto à guarda do sábado.

Quanto ao domingo, este assunto não consta nas escrituras. As referências ao primeiro dia é como um dia normal, como todos os outros.

O domingo é citado em uma Janta de Paulo com seus discípulos, e quando da reunião de discípulos de Jesus, escondendo-se com medo dos soldados romanos, por ocasião da crucifixão de Cristo. Também em um dia de coleta de ofertas após o sábado (um sábado onde não se fez a coleta porque era dia de descanso).

Nas viagens de Paulo às várias sinagogas, todos se reuniam normalmente no sábado. Paulo não falava nem pregava aos gentios no domingo, mas sempre aos sábados. Também não os convidava a ouvi-lo fora das sinagogas, mas na sinagogas se reuniam como sempre foi, antes da morte de Cristo.

Paulo e os apóstolos poderiam direcionar suas pregações ao domingo, se a este dia guardassem, porém, a Bíblia não relata pregações aos domingos.

Todos estariam trabalhando no domingo, porque o dia de descanso onde se tinha tempo para ouvir a Palavra era o sábado.

Paulo construiu tendas nos demais dias da semana, inclusive no domingo e continuou a guardar, descansar e fazer suas pregações no sábado.

O domingo não é enfatizado nem colocado em posição de relevância pelas Escritura.

Os apóstolos também não enfatizaram nem colocaram o domingo em posição de relevância, segundo o que podemos notar nas escrituras.

O domingo foi um dia totalmente ignorado nos ensinos de Paulo e demais apóstolos.

Jesus nunca fez qualquer menção ao domingo, porém se colocou como Senhor do Sábado.

Jesus não pediu para que se dedicasse um dia à comemoração de sua ressurreição. As única instituição pós-mortem de Cristo foi a celebração da santa ceia, que não é semanal e que vem acompanhada da cerimônia do lava pés, que não é praticada em todas as igrejas cristãs.

A Santa Ceia foi colocada no lugar da comemoração pascoal, como uma lembrança do sacrifício de Cristo (e não de sua ressurreição). Cristo porém, não criou uma páscoa semanal, em homenagem à SUA ressurreição, isto é invenção de homens.

O ponto central da Salvação da humanidade, apontada pela Bíblia é a morte de Cristo como cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo.

A cerimônia que exemplifica a ressurreição de Cristo é o Batismo, que é feito (na maioria dos casos) uma vez na vida de cada Cristão.

Cristo descansou no sábado de SUA obra redentora, assim como um dia descansou no sábado de SUA obra criadora.

Assim deveríamos também descansar no sábado em homenagem à SUA obra redentora, assim como descansamos em homenagem à sua obra Criadora e também libertadora (Êxodo 20, Deuteronômio 5).

Cristo colocou todas as homenagens acerca de SUAS obras  no sábado. O Sábado é o SEU dia oficial de homenagens.

Cristo exigiu de Moisés, que o povo obedecesse imediatamente a este mandamento, quando foram libertados. Exigiu também que lembrasse mais tarde a este povo, no monte sinai, os motivos pelos quais deveriam guardar este dia, criação e libertação. Criaturas e servos resgatados por um bom Senhor.

Assim Cristo é Senhor do sábado assim como é nosso próprio Senhor.

E quem é servo de Cristo, guarda o seu Santo sábado de honras e homenagens. De gratidão, comunhão, louvor, agradecimento e adoração.

E não o domingo, que é estranho às Escrituras.

2 comentários:

  1. Feliz sábado irmão Sr Adventista. Belo artigo. Esclarecedor e explanativo.
    Que Deus continue lhe usando na apologia da verdade.
    De vez em quando eu visito os blogs dos apologistas não adventistas e tenho lhe encontrado lá defendendo a verdade presente com maestria e longanimidade. Que Deus lhe abençoe neste importante ministério. Enquanto escrevo oro por você, para que o Senhor o batize com o Seu Santo Espírito, e iluminado você exponha a verdade bíblica.
    Numa postagem você disse que não poderia identificar-se porque ainda não era a hora certa para se fazer isso. Você também afirmou que muitos se surpreenderiam quando conhecessem sua identidade. Estou curioso e espero saber quem é o irmão.
    Um abraço.
    A paz do Senhor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito grato, querido irmão, que Deus lhe abençoe.

      Excluir