quarta-feira, 8 de junho de 2016

Resposta ao debochado "Pedido de desculpas aos Adventistas do Sétimo Dia" do blog MCA

Olá, irmão Luciano:

O sectarismo está em:

1) Apoiar a crença de que os mandamentos de Deus foram abolidos;

2) Apoiar a crença de que no antigo testamento a salvação era pelas obras da Lei ao invés da graça manifesta por meio do sacrifício do cordeirinho;


IMORTALIDADE DA ALMA

A imortalidade da alma e o domingo, dentro do meio protestante, são crenças de origem católica, trazida para dentro do seio cristão por meio da união entre a igreja e o estado de Roma e que trouxe o paganismo para dentro da tradição da igreja.

DOMINGO

Em toda a Bíblia não há uma única linha ordenando a guarda do domingo ao invés do sábado.

A colocação da tradição do domingo como uma doutrina foi feita antes do surgimento da igreja protestante, está devidamente registrada no catecismo romano.

A SUBSTANCIALIDADE DIVINA

A trindade cristã bíblica não considera Deus de uma substância fantasmagórica, da mesma essência que a imortalidade da alma atribui ao ser humano, etérea, vazia e sem forma.

ERROS DOS PROFETAS

A Bíblia registra erros dos profetas, derivados de sua vida comum. Embora a Bíblia registre erros destes profetas, não há equívoco doutrinário naquilo que os profetas ensinam. Os erros estão nas ações destes profetas ou naquilo que é de sua limitação humana e não nos ensinamentos passados a eles por Deus.

Ellen White cometeu erros como pessoa, mas não errou nas profecias, nem em seus ensinamentos doutrinários que estão 100% em conformidade com as doutrinas bíblicas.

Ellen White registra tanto os erros como os acertos tanto de si mesma quanto dos demais adventistas e apresenta uma gradual ampliação do conhecimento adventista acerca dos ensinamentos da Bíblia Sagrada até a formação de todas as suas doutrinas fundamentais, tendo como base de estudo nenhum outro livro senão a Bíblia Sagrada.

A Bíblia é o único livro que Ellen White recomenda e suas obras estão todas embasadas na Bíblia. Ela nos ensina que devemos guardar toda a Bíblia, incluindo o sábado e ensinar tudo que há ali escrito, incluindo acerca do santuário terrestre que era o centro de adoração do povo israelita e uma figura do santuário celeste onde Deus habita, descoberta do grupo de adventistas após o desapontamento millerita.

Esta era a espinha dorsal de ensino didático à Israel e continua sendo a espinha dorsal da igreja de Deus, por meio do seu cumprimento em Cristo, que hoje é nosso intercessor, sumo-sacerdote, juiz e advogado e que realiza sua obra em favor dos salvos e que durará até a Sua vinda.

Diferente do livro de mórmons, dos livros de Allan Kardec, dentre outros, as obras de Ellen White ensinam a colocar a Bíblia como regra infalível, insubstituível, e seus livros, tanto do antigo quanto do novo testamento como irrevogáveis.

Considera as suas leis plenamente vigentes e que nenhum jota ou til jamais deve ser suprimido e que tudo que está ali escrito deve ser guardado e ensinado.

Ensina também que nenhum outro livro deva ser colocado em pé de igualdade com a Bíblia, ainda que sejam seus próprios escritos.

Deste modo ao invés de revogar o antigo testamento ou o novo testamento, como fazem algumas religiões, até mesmo alguns ramos do meio cristão, Ellen White ensina de que toda a Bíblia deve ser preservada e ensinada.

E mais do que isto, crida e praticada.

Ensina, que coisa alguma jamais foi revogada e que toda instrução bíblica continua plenamente válida.

A IASD considera Ellen White uma profeta moderna, com autoridade não canônica, ou seja, que não agrega ensinamentos à Bíblia.

Suas instruções servem para um período e propósito específico e que foi a formação da Igreja Adventista do Sétimo Dia.

Seus livros porém, permanecem como testemunho dos eventos que ocorreram em torno de 1844 e permanecem como fonte de instrução, conselhos e ensinamentos acerca das doutrinas Bíblicas e em especial as profecias.

O sábado, sendo o mandamento oficialmente cancelado da lei de Deus tanto no meio católico como no meio protestante, após ter dado lugar ao domingo, será o ponto controverso no tempo do fim, onde o cristão será provado mais uma vez segundo a sua obediência e fidelidade, como uma vez fora feito no Éden e por tantas vezes ao longo da história do povo de Israel.

O propósito das obras de Ellen White é mostrar os ensinamentos bíblicos de forma clara e separada da tradição e ajudar o cristão a colocar em prática todos estes ensinamentos mesmo em meio ao período moderno de desenvolvimento no saber, aos quais Ellen White em muito contribuiu em vários ramos como a saúde, educação, finanças e vários outros assuntos.

E a IASD surgiu porque Deus está preparando uma igreja visível, verdadeira, para restaurar a verdade jogada por terra e exaltar as verdades Bíblicas em meio à confusão religiosa que se estabeleceu no meio cristão.

Esta igreja guarda todos os mandamentos de Deus e tem o Testemunho de Jesus. Ensina toda a Bíblia, do Gênesis ao Apocalipse e chama para fora o remanescente e apresenta a Bíblia e toda a Bíblia como normativa para a fé e conduta cristã.

O conhecimento das verdades Bíblicas será essencial para a dura prova que todo o mundo haverá de enfrentar. Somente através dela, a Bíblia, saberemos se estamos seguindo a Deus, ou se estamos sendo enganados.

Chega então o tempo de cada cristão deixar os ensinamentos e tradições de lado e que variam dentro das mais de 40 mil denominações hoje catalogadas, a fim de encontrar o denominador comum nas escrituras, como os adventistas uma vez fizeram.

Estes encontrarão a verdade, ouvirão a voz de Deus e sairão da confusão religiosa.

Deus tem um povo na terra, distribuído na várias denominações cristãs e até mesmo não cristãs. Estes são os que querem fazer a vontade de Deus e são fiéis a toda luz que receberam. Estes são os chamados remanescentes.

São estes os que serão selados, com o selo do Deus vivo, que passarão pela grande tribulação e seu número é de uma grande multidão, incontável. Desde aquele que conheceu a Cristo em um sonho ou visão de Cristo no meio dos muçulmanos, até um índio cuja única forma de conhecer a Deus foi por meio da natureza. Até aquele cuja única lei foi a lei moral implantada em sua consciência e até mesmo aqueles que ouviram a voz do Espírito Santo em lugares onde um cristão, munido da Palavra de Deus jamais pisou.

E todo o meio cristão irá se polarizar em dois únicos grupos. Aqueles que permanecerão fiéis a Deus sendo perseguidos por amor à Sua Palavra e aqueles que virarão as costas para Deus e Suas verdades perseguindo aqueles que decidiram permanecerem fiéis.

Antes porém que tudo isto ocorra, Deus nos faz um último convite:

"Dizendo com grande voz: Temei a Deus, e dai-lhe glória; porque é vinda a hora do seu juízo. E adorai aquele que fez o céu, e a terra, e o mar, e as fontes das águas." (Apocalipse 14:7)

A Igreja Adventista do Sétimo Dia é aquela que traz a mensagem que carrega o selo do Deus vivo:

"Lembra-te do dia do sábado, para o santificar. Seis dias trabalharás, e farás toda a tua obra. Mas o sétimo dia é o sábado do Senhor teu Deus; não farás nenhuma obra, nem tu, nem teu filho, nem tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu animal, nem o teu estrangeiro, que está dentro das tuas portas. Porque em seis dias fez o Senhor os céus e a terra, o mar e tudo que neles há, e ao sétimo dia descansou; portanto abençoou o Senhor o dia do sábado, e o santificou." (Êxodo 20:8-11)

"Tu, pois, fala aos filhos de Israel, dizendo: Certamente guardareis meus sábados; porquanto isso é um sinal entre mim e vós nas vossas gerações; para que saibais que eu sou o Senhor, que vos santifica." (Êxodo 31:13)

O sábado é o selo que separa o povo de Deus das demais nações que não reconhecem a Deus como único Senhor:

"Entre mim e os filhos de Israel será um sinal para sempre; porque em seis dias fez o Senhor os céus e a terra, e ao sétimo dia descansou, e restaurou-se." (Êxodo 31:17)

Por meio deste sinal, reconhecemos que Deus é o criador de todas as coisas. E mais, reconhecemos que Ele é o Senhor que nos santifica.

Nenhum comentário:

Postar um comentário