domingo, 3 de abril de 2016

Resposta - A lei exige que se dê a identidade para desconhecidos?

"Prezado Carlos (anônimo), tendo em vista que já coloquei ao Sr Adventista, se identificar, o mínimo que a lei brasileira pede..." (Luciano Sena)

Usando a lei agora como desculpa irmão Luciano?

Não creio haver tantas pessoas desinformadas a ponto de o amigo usar tal argumento enganoso.

A proteção da identidade pessoal é algo não apenas garantido pela lei, mas também pela política do blogger, servidor que hospeda o blog que o amigo utiliza. Sou obrigado a fornecer minha identidade apenas para autoridades legais, e não desconhecidos através da internet.

Fato interessante é a revogação de sua permissão. O amigo não havia permitido que eu voltasse a comentar mesmo usando de pseudônimo?

Agora volta atrás no comum acordo e usa novamente a desculpa de pseudônimo.

Vamos então rebater esta afirmação do irmão e ver realmente se sou obrigado a dar minha identidade para o amigo?

Dê um clique na lista do "Responder como" contida na opção de comentários e veja se em tal lista está contida a "criminosa opção" do comentário "anônimo"!

Pois é, irmão Luciano Sena, um monte de criminosos brasileiros comentando de forma anônima apoiados pelo criminoso servidor blogger, não é isto?

Um monte de criminosos no youtube comentando com pseudônimo.

Agora vamos falar de escritores famosos que escreveram livros por diversos anos usando de pseudônimos.

De jornalistas que escreveram artigos por anos em jornais usando pseudônimos.

E como lhe informei, amigo Luciano, o Google do qual faz parte o blogger, possui todos os meus dados reais veiculados à esta conta que utilizo, o que no entanto, não está disponível a outros usuários do serviço.

Este é tão somente um login/nick/pseudônimo que utilizo para uma conta real!

Então não tenho por que dar dado pessoal algum para o amigo! E o amigo nem pode, por insistência, assediar minha pessoa exigindo tal coisa.

O amigo pode solicitar, no que posso ou não negar.

E pelo que consta o amigo já tinha me feito este pedido, no que declinei.

Porém ao invés de respeitar minha decisão, o amigo usou de exigência!

Depois da exigência veio a ameaça de impedir que eu comentasse.

Então, o amigo em nada respeitou minha decisão.

E por fim usou a desculpa de pseudônimo, por não achar em minhas palavras e atitudes coisa que pudesse usar como argumento.

Isto demonstra de que o amigo não agiu de uma forma muito cristã.

Quando comecei a comentar em seu blog e isto por mais ano, não havia qualquer regra, solicitação ou incômodo quanto ao uso de pseudônimo.

Porém, por causa de minha pessoa, o amigo impôs esta regra. Tão somente para atender a uma exigência de nosso amigo Décio, assim como o faz novamente por indução do amigo Paulo Cadi.

E o amigo deixou bem claro que os motivos eram dentre outros, minha "petulância".

Agora está ai o amigo, tentando a todo custo se livrar desse "Sr. Adventista".

O amigo deve esta pensando "por que que eu tinha que permitir a este cidadão voltar a comentar em meu blog, mesmo usando o dito pseudônimo"?

E te relembro:

Basta olhar como o blog está agora, com comentários que em mais de 3 vezes excedem o limite da página, com boa quantidade de participantes e grande conteúdo de debates.

O que de fato coloca o amigo entre a espada e a cruz!

Um blog com muitos comentários e interações com a presença de adventistas? Ou um blog sem a presença de adventistas, porém entregue às moscas?

Porque como da outra vez, logo em seguida, o amigo começará a inventar várias outras regras, dizendo que OS ADVENTISTAS, não se atêm a postagem, não respondem às questões e um monte de picuinhas, até que seu blog fique novamente jogando em algum canto.

E por mim, não vejo problema algum em transferir os debates que ocorrem aqui para meu blog!

Se o amigo está insatisfeito com esta quantidade de comentários e interação, comprovadamente graças à participação de seus irmãos adventistas, o que podemos fazer?

Terei que voltar a fazer os debates em meu blog.

E a cada novo artigo, o amigo poderá se satisfazer com 01 comentário em cada postagem dizendo: "muito bom irmão Luciano Sena, continue assim"!

É claro, se é isto que realmente lhe satisfaz!

https://support.google.com/plus/answer/3298988?hl=pt

4 comentários:

  1. Prezado Sr Adventista, eu disse que isso é o mínimo que a lei pede, se identificar e eu, baseado nisso, solicitei sua identificação
    pessoal.

    Se vc tem algum problema com a justiça brasileira, ou com sua igreja, que te leva a ocultar sua identidade, ou outro problema (não sei o motivo isso aqui é especulação minha), no meu blog será assim. Assim como vc não faz nenhum protesto para que Leandro Quadros libere os comentários retidos, eu me reservo no direito tb de exigir isso.

    Muito simples, resolver isso - qual nome que sua mãe te deu? Coloque lá... daí pare de ficar com essas lamúrias. Mostre sua face , os cristã não anda na escuridão, se é que vc tenta ser cristão...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Por isto lhe fiz a pergunta:

      A lei exige que se dê a identidade para desconhecidos, amigo Luciano?

      A justiça lhe confere o direito de vasculhar a identidade de seus comentaristas?

      Não brinque com questões legais, irmão Luciano!

      Ademais, o irmão criou uma exigência tola. Não há nada na lei que obrigue o amigo a pedir minha identidade, nem há razão de o amigo conhecê-la.

      E o amigo já havia concordado que eu voltasse a comentar, mas voltou atrás em sua decisão.

      E eu lhe disse que seus comentários seriam aceitos, conquanto não desrespeitasse nossos fundadores, nem a pessoa de Ellen White. O blog de Leandro Quadros continua aberto, mande um e-mail para ele, proponha uma conversa educada, com o intuito de trocar ideias, restabeleça o diálogo.

      Procure desenvolver uma relação de amizade saudável com estudiosos adventistas, assim como nosso irmão Fernando Galli.

      Sem barganha, sem exigência, mas um por favor e um obrigado, um aperto de mão, o irmão será muito bem recebido.

      O que notei já a algum tempo é que irmão tem cortado relações com os adventistas que lhes procuram, muitos destes administradores de blogs e sites e que fazem apologética assim como o irmão.

      E não vejo motivos, uma vez que estes se encaixam perfeitamente nas exigências do irmão: "o irmão conhece suas identidades".

      E o que noto é que em seu blog há uma quantidade considerável de pessoas que o amigo baniu de comentar. Talvez eu seja ainda um dos poucos que tenha insistido em dialogar com o amigo por mais algum tempo.

      E não apenas adventistas, o irmão Luiz, o nosso irmão Carlos anonimous, os mais recentes. Percebe-se quando o irmão pede, implicitamente, para a pessoa parar de comentar ali.

      O amigo já havia ameaçado também o irmão Gênes, e não foi motivo de pseudônimo, mas creio, o mesmo motivo pelo qual deseja que eu deixe de comentar.

      Sobra então apenas o irmão Paulo Cadi em seu blog e que não terá com quem dialogar, uma vez que do irmão ferro e fogo não se pode esperar muito.

      Então o que o irmão realmente quer? Cortar relações definitivamente com adventistas? Escrever seus artigos sem ter adventistas para o incomodar?

      O que restou, porém, em seu blog é estes Sr. Adventista, irmão Luciano e caso não tenha compreendido meu trabalho é ser justamente petulante. É por isto que ainda estou aqui dialogando com o amigo.

      Obrigado por comentar em meu blog, o amigo é sempre muito bem vindo!

      Excluir
  2. Realmente, sr. adventista, até parece que o nome iria fazer alguma diferença. O Brasil é grande, será caso que depois de saber o nome, esse sr. Luciano teria imediatamente acesso aos seus dados pessoais como morada, emprego, cargo na igreja, etc, etc,?
    Embora os artigos dele tenham qualidade, acho que ele diz pouco nos comentários dirigidos aos participantes e é muito arrogante com alguns.
    A propósito,sr.adventista, sabe que investigadores analisaram um documento muito antigo que não foi descoberto ontem mas se encontrava guardado? Não foram os primeiros a pesquisar o documento mas sim a fornecer uma interpretação sobre ele.Chamam-lhe até o evangelho perdido e através dele obtiveram-se mais dados sobre Jesus e a sua vida antes de se tornar um pregador público. O documento está impregnado de linguagem simbólica e daí a dificuldade em compreendê-lo desde que foi descoberto. Já comprei o livro porque eu estou sempre em cima das novidades dos livros sobre Jesus. Tenho uma ampla coleção e é bom ter conhecimento das diversas opiniões que os estudiosos do cristianismo têm sobre Jesus. Não olhe para um só lado ao atravessar a estrada mas para os dois,sr. adventista. Há muitos ateus a estudar o cristianismo.
    Cada vez que encontro uma pessoa dita religiosa, o que é caso raro, tenho sempre uma grande desilusão. Se é mórmon, diz que não acredita em tudo o que lá se diz mas continua a ir à igreja. Não paga sempre o dízimo, não vai sempre aos cultos, bebe café, bebidas alcoólicas mas tem um cargo na igreja. Diz que a maior parte dos membros faz como ela porque se a liderança da igreja não permitir as pessoas acabam por sair. Eu disse-lhe que quem não acredita não vai lá. Mas ela parece que não concorda com a ideia. Na minha opinião, deve-lhe dar um certo estatuto fazer algum sermão do púlpito e catequizar as crianças em algo em que ela própria não tem fé. Ainda por cima,diz que é franca, se acha que não deve fazer isto ou aquilo que a igreja manda, diz à frente de toda a gente. Pergunto, sr. adventista, se ela não concorda com os princípios ou as regras da igreja, não é melhor assumir que não tem nenhuma confiança nas pessoas que estão a dirigi-la? E rejeitá-la, de uma vez por todas? Sabemos que o mormonismo afasta-se bastante das doutrinas bíblicas, enfim, é um outro mundo inventado por uns quantos.
    Se encontro alguém que até é catequista na igreja católica, essa pessoa não se revela melhor quando está no exterior. E até preciso de ter bastante cuidado com o que digo e com o que mostro (depois de o fazer, arrependo-me).
    Já não acredito em ninguém, parece que frequentam as igrejas para se darem ares de gente honesta quando no fim ainda são mais podres do que eu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "E porque estreita é a porta, e apertado o caminho que leva à vida, e poucos há que a encontrem." (Mateus 7:14)

      "Entrai pela porta estreita; porque larga é a porta, e espaçoso o caminho que conduz à perdição, e muitos são os que entram por ela;" (Mateus 7:13)

      Cristo estava falando do próprio povo de Israel.

      Em todas as épocas, sem exceção, aqueles que realmente eram servos do Deus vivo, eram uma minoria! A maioria sempre foi serva de si mesma!

      Um servo de Deus busca saber a SUA vontade, através da revelação que Ele nos deixou.

      Quem porém se habilita a fazer toda a vontade de Deus, conforme está descrita na Bíblia?

      Por isto temos tantas religiões dentro do cristianismo, porque procuram balancear a sua própria vontade com a vontade de Deus!

      Creio que Cristo foi o único que fez completamente aquilo que é a vontade de Deus. Porém, hoje, ninguém quer ser realmente como Jesus.

      Imagine você hoje abnegar de si mesmo e sair pelas ruas agindo como Jesus agia e fazendo o que Jesus fazia? Sendo honestos em todas as questões que lhe trouxessem, sendo 100% integro e rejeitando tudo aquilo que é mal e tem a aparência do mal.

      Ir todos os sábados à sinagoga para ler a Bíblia? Andar com pecadores e doentes? Abdicar de sua vida de conforto e riquezas para levar a salvação a outros?

      E ainda receber todo tipo de rejeição e ingratidão!

      Deveria, mas não é isto o que hoje é almejado dentro das igrejas!

      Excluir