quinta-feira, 21 de abril de 2016

A deficiência analítica do Prof. Paulo Cristiano da Silva quanto a Colossenses 2:16



Uma análise sobre o artigo:

http://www.cacp.org.br/uma-resposta-ao-sr-leandro-quadros-sobre-cl-2-16-3/

"Poderia aumentar ainda mais as citações, mas creio que tais depoimentos sejam suficientes e fortes o bastante para remover os últimos vestígios de dúvidas sobre se a famigerada “heresia colossense” incorporava ou não práticas judaicas. A evidência positiva é esmagadora, somente o pré-conceito do senhor Leandro Quadros é que não o deixa enxergar." (Prof. Paulo Cristiano da Silva )

http://www.cacp.org.br/uma-resposta-ao-sr-leandro-quadros-sobre-cl-2-16-3/

Destaque-se o trecho:

 "dúvidas sobre se a famigerada “heresia colossense” incorporava ou não práticas judaicas"

Há uma falha bem evidente na metodologia de análise de Paulo Cristiano e que se resume à seguinte questão:

O que se define como prática judaica? Aquelas provindas de leis escritas na Bíblia, ou aquelas provinda da tradição do próprio judaísmo?

Embora seja um estudioso e conhecedor da diferença entre estas duas origens de preceitos judaicos, o estudioso Prof. Paulo Cristiano, tende a tratar ambas as coisas como sendo uma só, indo mais além, tratando esta unidade como uma heresia, sem fazer as devidas considerações!

Independente de Colossenses 2:16 estar incorporando elementos heréticos quer puramente helenistas ou também do judaísmo tradicional, jamais poderíamos considerar os preceitos bíblicos, em si, como sendo heresia! 

Neste ponto o Prof. Leandro Quadros está certo, bem como todas as fontes manuseadas incorretamente pelo Prof. Paulo Cristiano. O que Paulo estaria criticando seriam elementos heréticos contidos naquelas práticas citadas e não as práticas em si e que são de origem divina.

Quando caracterizamos um preceito como o sábado semanal como sendo meramente religioso, judaico e não bíblico, trazemos ao ensino um terrível engano.

Cuidemo-nos dos artigos contidos no CACP, que tem mais contribuído para a ignorância do que para o real aprendizado da Bíblia Sagrada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário