quinta-feira, 12 de março de 2015

Por que há esta birra por parte de alguns calvinistas para com a Igreja Adventista do Sétimo Dia?

Já se viu algum presbiteriano calvinista?
Já se viu algum batista calvinista?
Já se viu algum metodista calvinista?
Já se viu algum pentecostal calvinista?

E já se viu algum adventista calvinista?

Está aí o motivo de alguns calvinistas considerarem a igreja adventista uma seita.

As igrejas tomadas como ortodoxas por tais calvinistas, devido a aceitarem ou tolerarem em seu corpo, por parte de membros em particular, a compreensão calvinista, tem porém estado abertas também à outros tipos de filosofias como a maçonaria, o umbandismo e o espiritismo.

Tais coisas não se veem dentro do adventismo.

Agora, tais calvinistas, tendem a tentar provar um fracasso doutrinário por parte adventistas.

Entretanto o que vemos é que o doutrinariamente bíblico adventista, tem combatido de forma eficaz, ventos de doutrinas, bem como esta forma de sincretismo religioso que tem se tornado cada vez mais comun nas igrejas da atualidade.

Assim, calvinistas hoje têm que se conformar em viver, na mesma igreja, junto com cristãos espíritas, umbandistas e maçônicos, dentre outros; Ao passo que criticam a IASD por sua intransigência na entrada de certos ensinamentos provenientes da reforma de Calvino.

A questão é que: Onde se entra o calvinismo, entra-se também o espiritismo, o umbandismo, a maçonaria e todas as demais filosofias que temos vistos dentro das próprias igrejas cristãs da atualidade. Coisas porém que não notamos atualmente dentro da Igreja Adventista do Sétimo Dia.

E uma das principais responsáveis por esta blindagem, já estamos cansados de ouvir da boca dos calvinistas:

Ellen G. White e seus escritos!

Seus escritos advertem de forma explícita acerca da entrada destes tipos de filosofias dentro das igrejas cristãs. Assim sendo, todo cristão, e não apenas os adventistas que entram em contato com seus escritos, tem a possibilidade de se precaverem contra o assédio deste tipo de mistura religiosa que tem ocorrido de forma cada vez mais intensa nos tempos modernos.

Alguns calvinistas, especialmente, acreditam de que se não fosse Ellen White, provavelmente os adventistas poderiam ser convencidos de que a fé "calvinista/reformada" corresponderia à verdade de que necessitam.

A questão é que se o calvinismo realmente conseguisse entrar na Igreja Adventista, conseguiriam entrar com ele o espiritismo, o umbandismo, a maçonaria e várias outras filosofias que afetam as suas próprias igrejas.

Isto porque tais filosofias entram através da mesma porta/janela.

Desta forma, não vejo razão de desmerecer o conjunto doutrinário adventista, sendo que esta igreja tem se mostrada livre da presença de certas filosofias religiosas a que os próprios calvinistas procuram combater em suas próprias igrejas, ao custo de vedar-se também contra o calvinismo.

Porém, assim caminham alguns calvinistas, tentam provar um fracasso mesmo diante do sucesso doutrinário adventista, enquanto tentam provar um sucesso calvinista, ao passo que tem que lidar com um fracasso dentro de suas próprias igrejas em se precaver contra esta forma de sincretismo religioso dos tempos modernos.

Tenho dito a um calvinista que antes de criticar a casa alheia, que se mostra bem organizada, procure antes organizar a sua própria casa.

Casa mal organizada é indício de doutrinas mal-organizadas/equivocadas.

Esta mistura tradicional de cristianismo com outras filosofias, e que vem desde a época da Igreja Romana paganizada, é a tal babilônia da qual os adventistas têm sido advertidos desde cedo para se manterem afastados.

O que significa de que o calvinismo não passa para dentro do adventismo por causa da mesma blindagem que impede que outros tipos de filosofias, até muito comuns nas igrejas cristãs da atualidade, entrem para dentro de suas portas.

E esta blindagem é o seu corpo de 28 doutrinas irrevogáveis, tomados como  verdades bíblicas puras e cristalinas. Além de uma mãozinha da pessoa de Ellen White em profetizar e preparar a igreja contra a entrada desta leva de doutrinas que não tem batido à porta, mas sim pulado pela janela e se estabelecido dentro de muitas igrejas cristãs sérias da atualidade.


Recomendação:

Estudem os livros adventistas e aprendam a blindar sua igreja, contra esta entrada de filosofias, assim como se blindou a Igreja Adventista do Sétimo Dia, com o estudo diário da Palavra e das verdadeiras doutrinas Bíblicas, ao pequeno custo de talvez ser também taxada de sectária, por não permitir (incluso) a entrada do calvinismo.

2 comentários:

  1. maçonaria, o umbandismo e o espiritismo nâo fazem parte das igrejas calvinistas, mas sim arminianas, tanto que a própria igreja Presbiteriana do Brasil (tradicional) se desvinculou da Igreja presbiteriana renovada, pois esta ultima aderiu o movimento pentecostal, juntamente com a assembléia e outras.. maçonaria, o umbandismo e o espiritismo são praticados pelos pentecostais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá irmão, o calvinismo tem importante parte nos planos de Deus, sobretudo na defesa da contínua validade dos mandamentos de Deus.

      O que me preocupa é a existência de ministérios ditos calvinistas que tem se unido a pentecostais nas criticas ao adventismo, justamente naquilo que é derivado da defesa da plena validade destes mandamentos, ou na contradição de certas práticas, como o "cair no espírito".

      Ao passo que tem aceitado pregações sobre a abolição da lei, em seu meio sem em nada interferir.

      E não me refiro a igrejas, mas ditos "ministérios". Um em específico, e que obviamente não tem nada de intenção calvinista.

      Excluir