segunda-feira, 4 de julho de 2016

Resposta - O sábado é o maior mandamento?

Olá, Paulo Cadi, percebo que o irmão parou inicialmente de interpretar a expressão "maior mandamento" como sendo "o mais importante", mas sim o "maior em volume".

Parabéns!

"por certo ela ligou o tamanho do mandamento com a importância dele, porque, segundo ela, Deus não iria dedicar tanto espaço no decálogo, para um mandamento que não tivesse relevância sobre os outros."

Agora sim! Sendo o maior em volume, indica que é importante, embora não seja o mais importante. E na verdade é um dentre os 4 primeiros mandamentos que são tomados, por Jesus, como os mais importantes, resumindo-os em Amar a Deus Sobre todas as Coisas.

Tendo entendido:

Roma/roma papal (a primeira besta) foi a responsável pela interrupção da guarda do sábado.

Até então nenhuma autoridade humana constituída, nenhum império, nenhum estado, nenhum governo, havia feito as vezes divina, transferindo um dia de guarda divinamente instituído oficialmente para um outro dia.

E isto voltará a acontecer, agora, neste tempo do fim, irmão Paulo Cadi, por meio da Segunda Besta e que, pelo que mostram as profecias, se cumprem nos Estados Unidos da América, a maior nação protestante, que irá se aliar ao Vaticano na promulgação do segundo decreto dominical da história (que é o amparo legal do dia de domingo na constituição).

Isto virá após o sucesso do ecumenismo, que também está em andamento.

E quem lendo os livros de Ellen White, naquela época, acharia ser possível a união dos EUA com com o Vaticano? E quem naquela época, igualmente, acharia ser possível a união das igrejas católicas e protestantes em um ecumenismo?

Porém:

"MAS O QUARTO, O MANDAMENTO DO SÁBADO,BRILHAVA MAIS QUE OS OUTROS; Pois o Sábado foi separado para ser guardado em honra do santo nome de Deus. O SÁBADO TINHA APARÊNCIA GLORIOSA - UM HALO DE GLÓRIA O CIRCUNDAVA. -Primeiros Escritos, p.33."

"Está aí.... para White o mandamento do Sábado em importância é o maior deles." (Paulo Cadi)

Olá irmão Paulo Cadi,

Naquele contexto, o sábado brilhava mais que os outros, porque havia "UM SUAVE HALO DE LUZ CIRCUNDANDO-O" e não porque, em importância, seria o maior deles.

O irmão novamente não entendeu o que o próprio amigo escreveu? Aquele suave halo de luz era literal, era uma luz mesmo circundando-o.

O que Ellen White mostrou foi que este mandamento recebia mais DESTAQUE, dentre os outros.

Percebe a diferença? Entre destaque e importância?

Abra sua Bíblia e veja quantas vezes Deus fala acerca do sábado e exige a guarda do sábado! O por que de tanto DESTAQUE?

Por conta do seu conteúdo e que aponta para Deus como CRIADOR!

E por que este mandamento receberia mais destaque, não apenas no antigo testamento, como no tempo do fim?

Simples, porque seria o mandamento mais esquecido, hoje, naquele detalhe que está escrito no mandamento:

"Dizendo com grande voz: Temei a Deus, e dai-lhe glória; porque é vinda a hora do seu juízo. E ADORAI AQUELE QUE FEZ O CÉU, E A TERRA, E O MAR, E AS FONTES DAS ÁGUAS." Apocalipse 14:7

Viu? Não dói em nada, interpretar os escritos corretamente.

O sábado nos diz por que devemos temer a Deus, dar-lhe glória e adorá-Lo:

"Porque em seis dias fez o Senhor os céus e a terra, o mar e tudo que neles há, e ao sétimo dia descansou; portanto abençoou o Senhor o dia do sábado, e o santificou."
Êxodo 20:11

E este princípio existe, no universo, desde que existe a relação entre Criador e criatura.

E no mundo humano foi condensado através do sábado.

Por que então Deus instituiu o sábado no Éden, junto com a cessação de todas as obras?

Pelo mesmo motivo que exigiu do povo descendente de Jacó (Israel) antes mesmo da entregue deste princípio escrito nas tábuas de pedra:

Para que pudéssemos ter um dia, na semana, inteiramente (separado & santificado), para adorá-lo como Criador!

Deus faz questão disto, desde a fundação do mundo e continuará na nova terra.

Onde nos reuniremos, de um sábado até o outro, para cultuá-Lo. E de uma lua nova até a outra (a cada mês) também para adorá-lo e participar dos frutos da árvore da vida (segundo opinião de teólogos)

Em um estado de descanso sabático eterno das obras salvíficas e de libertação da humanidade da escravidão trazida pelo pecado (Deuteronômio 5:15, homilética).

Nenhum comentário:

Postar um comentário