quarta-feira, 20 de julho de 2016

Ellen G. White - Resposta a ferroefogo

O que precisamos, irmão ferroefogo é nos tornarmos de fato cristãos e defender inclusive o mandamento que diz para não levantar falso testemunhos.

Um exemplo:

http://www.whiteestate.org/books/egwhc/EGWHCc05.html#sth6

Destaque-se:

“Had I heeded your reproof and counsel I would have saved myself much sadness and great loss. Space will not allow me to particularize, but I hope in future to undo as far as I can all the wrongs I may have done.”

Traduzindo:

"Se eu tivesse dado ouvidos a sua reprovação e conselho Eu teria me poupado de muita tristeza e grande perda. O espaço não me permite entrar em detalhes, mas espero no futuro desfazer, tanto quanto eu puder, tudo de errado que eu possa ter feito"

Interessante não?

Assim como Veltman e Ramik, o próprio Dr. Russell dá seu testemunho acerca dos conselhos de Ellen G. White e a forma como estes ajudaram ou poderiam ter ajudado na vida deste mesmo Dr.

Deste modo, aquilo que Walter Rea afirmou em seu livro, jamais ocorreu.

Hoje, inclusive, quando se lê blogs como o nitroglicerinapura e até mesmos certos comentários no MCA lê-se que os peritos legais que analizaram as obras de Ellen White, concluíram de que Ellen White haveria cometido plágio.

Quando, porém, lemos a conclusão contida nos próprios documentos tanto de Veltman quanto de Ramik percebemos que os críticos atuais mentem descaradamente.

Não apenas refutaram a acusação de plágio, como os próprios pesquisadores de tradição católica, deram seu testemunho pessoal acerca do contato que tiveram com as obras de Ellen G. White.

Portanto, trata-se de mentira, da grossa mesmo, sem pudor:

http://centrowhite.org.br/perguntas/perguntas-sobre-ellen-g-white/entrevista-com-o-dr-ramik/

E não apenas os casos destas três pessoas citadas, demais personalidades citadas nas acusações sem base nem fundamento de Walter, não apenas contradizem aquilo que tal crítico escreveu, como apresentam testemunho pessoais destas mesmas pessoas, mostrando o quanto a influência dos conselhos e escritos de Ellen White foram importantes em suas vidas.

Conviria aos professos "cristãos" que gostam de recopiar acusações, dar uma olhada nos vários documentos que foram produzidos, contradizendo as alegações de Walter Rea:

http://www.whiteestate.org/books/egwhc/egwhctoc.html

Não apenas refutado, mas Walter Rea se encontrou, de fato, desmoralizado após as conclusões dos pesquisadores e as posteriores pesquisas onde se procurou saber se as demais acusações de Walter Rea eram também infundadas.

Um completo silêncio foi o que sobrou dos críticos naquela época.

Isto até os dias de hoje, quando os professos "apologetas" brasileiros, decidiram levantar novamente as questões. Porém, levantando somente na parte das acusações, sem avisar aos seus leitores o que ocorreu depois.

Alguns ainda mentem, dizendo de que Veltman e Ramik confirmaram as acusações de Walter Rea.

Escondem também as demais pesquisas que mostram as demais infamidades ditas por Walter Rea em seu livro.

Também não anunciam aos seus leitores de que os críticos se encontraram totalmente desmoralizados, que não levantaram um única linha contra a conclusão dos pesquisadores, cujo trabalho os críticos fizeram questão de elogiar e enaltecer naqueles vários anos de investigação.

Não falam do silêncio de tais críticos diante das informações despejadas largamente, provindas da abertura dos arquivos, especialmente daquele cofre de onde o colega de Walter Rea furtou informações e dados que ajudou na formação do livro de Walter Rea cheio de acusações.

Seguindo o mal costume dos teóricos da conspiração, o qual Luciano Sena no lançamento do seu próprio livro, recomendou aos seus leitores, Walter Rea se afundou na criação de informações caluniosas e difamatórias. O que não é nada diferente do que há contido naquela palestra de Luciano Sena, tão criticada até mesmo por pessoas de sua mesma fé e que já conheciam um pouquinho de adventismo.

Outro fato, é que estes mesmos críticos não citam que o Centro White já tem, desde muito tempo, dado resposta a cada uma das afirmações, mostrando como fundamento, obras palpáveis, fontes primárias. Pelo contrário, evitam de colocar qualquer link que referencie ao Centro White, para que seus leitores acreditem quando afirmam de que a IASD nunca respondeu ou dão a entender de que a igreja ficou calada sem ter como responder às acusações.

Críticos banem da história (de suas histórias, em específico) toda a parte em que a igreja responde e refuta as afirmações.

Criam então uma utopia onde a IASD é quem teria se calado e os críticos, então, saído triunfantes.

E nem ao menos mostram o testemunho das mesmas pessoas citadas em seus artigos, como o arrependido Canright, os pesquiadores que pretendiam fundamentar as acusações de plágio, Veltman e Ramik, ou do próprio Dr. Russell.

E temos que lembrar de que a linha de pensamento, bem como as acusações acerca da saúde mental de Ellen White, provieram de Canright (aquele mesmo que se arrependeu e reconheceu de que agiu de má fé em suas acusações).

Esta parte Walter Rea não colocou em seu livro, bem como os críticos hoje também não colocam em suas abordagens.

Assim, os críticos de forma TENDENCIOSA escondem os fatos.

Não apenas Walter Rea se a proveitou das acusações de Canright como criou as suas próprias, de sua própria cabeça. Boa parte daquilo que Walter Rea diz, não está contido nas acusações do outro crítico, nem em qualquer conteúdo histórico resguardado.

A própria forma como Water Rea escreve seu livro denota o seu profundo rancor e preconceito (de uma pessoa que antes gostava de forma exagerada dos livros de Ellen G. White).

E a própria tradução do livro de Walter Rea para o português, também mostra o ódio e preconceito dos críticos brasileiros, segundo as palavras que escolheram para traduzir as expressões contidas no texto.

Exemplo:

"A igreja com freqüência se ufana de que ela começou com uma mente débil e sem adestrar, e um corpo delgado e desfigurado - o mais débil dos débeis."

Na descrição de nosso arquivo conta a expresão: "A mais fraca das fracas".

Esta afirmação consta após citar o fato de que, antes de Ellen White, uma outra pessoa (um batista) havia sido chamado para a obra, um homem bem apessoado e plenamente capaz de ter levado adiante o legado que, diante da negativa, então foi colocado sobre Ellen White, uma mulher (que ainda sofria muito preconceito na época) e ainda a mais fraca das fracas.

Isto, nossos críticos também não colocam em seus relatos.

Desinformados, preconceituosos, tendenciosos, omissos em relação aos fatos, esta é a cara do crítico que se diz "apologista" brasileiro, IMPARCIAIS como assim dizem estes, a exemplo da alegação do administrador do nitroglicerinapura com o qual conversei já a algum tempo:

http://novamenteadventistas.blogspot.com.br/2014/06/resposta-ao-nitro-nitroglicerinapura.html

E não podem mostrar todos os fatos, porque distorcem toda a realidade contida nas fontes primárias ao construir seus relatos no que, mostrando estes fatos, os leitores e ouvintes claramente perceberiam as contradições naquilo que é afirmado pelos críticos quando comparado ao que realmente diz as fontes primárias.

Então, o uso responsável das fontes primárias é algo que não ocorre, utilizam sim afirmações aqui e ali, dados aqui e ali, fora do contexto e totalmente desencaixado dos capítulos onde constam as afirmações.

Criam suas teorias, seus achismos, suas acusações e acham que está tudo certo, que agindo desta forma não terão que prestar contas àquele que trabalha com a verdade e detesta a mentira, ou qualquer coisa que se mostre enganosa.

Coisas como, difamar, acusar e caluniar, coisa que Satanás tem feito ao nosso Deus que está no céu, então pode ter certeza, ainda que seja contra um ateu, agnóstico ou mesmo um pagão, Deus odeia tal prática. O que se torna ainda mais grave quando é contra um irmão, salvo em cristo o qual ninguém tem direito de julgar acerca de sua salvação (coisa que já foi feita aqui em um artigo de Luciano Sena, e por todo o artigo).

Então faço-lhe uma pergunta ferroefogo, quem haverá de entrar no céu?

Aqueles que caluniam e difamam e odeiam, ou aqueles que são caluniados, difamados e odiados?

Em toda a história, os cristãos eram aqueles que caluniavam, odiavam e difamavam aqueles que eram de opinião contrária, pagãos ou até mesmo ateus!? Ou em toda a história, os cristãos eram aqueles que eram difamados, odiados e caluniados?

Pense nisto querido irmão.

6 comentários:

  1. É muito difícil pôr em causa a veracidade das afirmações de Ellen White visto que os seus livros tiveram várias revisões. Muita coisa se alterou e se eliminou.Já não é possível contactar as pessoas do seu passado. É natural que tenha tido apoiantes e detratores. Coisa afinal bem normal. No entanto, as pessoas verdadeiramente iluminadas não fundam igrejas. Veja-se o caso de Gandhi e outros exemplos maiores como Madre Teresa de Calcutá. E os seus desmaios depõem contra ela à luz dos nossos conhecimentos atuais. No séc. XIX podiam até ser uma credencial para se acreditar nela. Vamos ser racionais: não há pessoas especiais e dotadas de poderes para conduzirem a vida dos outros influenciando a sua mente. Foi o que ela fez através dos seus escritos. Escreveu demais. Foi bastante ambiciosa e acabou por cair do pedestal para algumas pessoas do seu século e de hoje em dia. Lendo o simples e humilde livro de André Frossard, «Deus existe, eu encontrei-o», chego à consideração de que, dos dois, quem teve realmente contacto com Deus foi este último.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá irmã Maria Gonçalves, é uma satisfação vê-la novamente.

      Esta questão sobre as revisões nos livros de Ellen White é um mito que é facilmente desfeito. O Centro White de Pesquisa mantêm organizado os manuscritos originais produzidos por Ellen G. White.

      As poucas páginas datilografadas, também possuem a letra de Ellen White em comentários e correções.

      Quando lemos a Bíblia percebemos que Paulo, bem como outros apóstolos fundaram várias igrejas. O apocalipse também traz mensagens a várias igrejas.

      E estamos falando de ajuntamentos de cristãos porque igreja existe uma só, que é a cristã.

      E duvido muito irmã Maria que André Frossard tenha em seu currículo um conjunto de 2 mil visões e o reconhecimento histórico e científico acerca das coisas que ela escreveu. Cada um teve o seu brilho em sua área específica, assim não podemos comparar pessoas.

      Um exemplo, fora das questões religiosas, a irmã não tem encontrado médicos, nutricionistas, cientistas, educadores e psicólogos contrariando as coisas escritas e que continuam sendo lidas em todo o mundo, sobre os mais variados assuntos acerca da pessoa humana.

      E os frutos deixados por Ellen White, se mostram concretos ainda nos dias de hoje, nas escolas, hospitais e até mesmo na igreja à qual foi co-fundadora.

      Se houve na história moderna um professo profeta cujas coisas que escreveram não apenas se cumpriram mas se tornaram até os dias de hoje em realidade, são as coisas que lemos escritos nos livros de tal escritora.

      Profeta não é aquele que fala e convence, mas sim aquele que mostra na prática. Que torna ele próprio aquilo que escreveu em realidade. O dom de profecia é algo prático!

      As coisas são escritas para que se tornem realidade e porque haverão de se tornar realidade. Assim tudo aquilo que um profeta escreve se cumpre.

      E devemos lembrar de que neste mundo, quem mais teve contato com Deus foi Satanás. Na época de babilônia, excetuando Daniel e seus amigos, ninguém teve mais contato com Deus do que Nabucodonozor.

      Ninguém teve mais contanto com Deus do que o rei Saul...

      Cristo nos ensinou a avaliar o contato de alguém com Deus pelas OBRAS.

      "Mas dirá alguém: Tu tens a fé, e eu tenho as obras; mostra-me a tua fé sem as tuas obras, e eu te mostrarei a minha fé pelas minhas obras." (Tiago 2:18)

      Há milhares de pessoas que tiveram contato com Deus e tiveram realmente, mas onde estão as boas obras?

      Deus se revela a uma pessoa a fim de trazer boas obras.

      Assim é pelos frutos que conhecemos se uma pessoa é de Deus ou não. Aquele que mantém contato com Deus mas não produz frutos é árvore morta e que será lançado na fornalha que é o lago de fogo.

      E o fruto é para a salvação de todas as pessoas.

      Vemos estes bons frutos em Madre Tereza de Calcutá, Jesus. E pelo que vejo, após Jesus, em minha opinião não houve alguém de contato mais íntimo com Deus do que Madre Tereza de Calcutá.

      Pelos frutos porém, produzidos na vida pessoal de Ellen White, não tenho dúvidas de que ela mantinha também um profundo contato com Deus.

      Seu cuidado estava nas coisas simples como levar presentes para crianças recém nascidas.

      Deixar refeição preparada para seus empregados. Levar os frutos que produzia para escolas e orfanatos.

      A pessoa que mais mantém contato com Deus, porém, não é aquela que diz aquilo que nos agrada. Todos os profetas que foram porta-vozes de Deus, foram perseguidos, mortos e odiados e não foi à toa.

      Porque a mensagem de Deus é como uma espada que separa juntas e medula. É como o remédio que nos parece amargo e a vacina que se mostra deveras dolorosa.

      Mas seus frutos são paz, mansidão, temperança e todas as boas virtudes que se possam encontrar na pessoa humana.

      Assim, as pessoas que tiveram contato com Deus foram as mais desagradáveis de sua época. Tomemos o exemplo máximo que é Jesus.

      (...)

      Excluir
    2. Estes porém disseram apenas a verdade e fizeram o bem e por isto foram rejeitados, porque as suas obras eram práticas e mostravam frutos, diferente das obras dos falsos profetas, que sempre foram agradáveis e populares e muito fáceis de digerir, mas não traziam frutos.

      "Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas, e farão tão grandes sinais e prodígios que, se possível fora, enganariam até os escolhidos." Mateus 24:24

      Segundo conceitos do mundo, não houve melhor pessoa do que Constantino. Ninguém valorizou mais a pessoa humana e ninguém fez algo maior para o cristianismo.

      Segundo nossos conceitos humanos esta afirmação está corretíssima, mas se olharmos pelo ponto de vista de Deus, veremos que não.

      Os seus frutos se converteram em afastamento de Deus e Suas verdades, o contrário do que deveria ser os frutos de alguém que estivesse realmente com Deus.

      E o resultado que colhemos foi era em que o mundo foi coberto por profundas trevas, a idade média.

      Quem teve contato com Deus, mas ficou apenas nisto, é um desgraçado.

      Mas aquele que mantêm um relacionamento com Deus, este é feliz. Muitos foram os que tiveram um real contato com Deus mas depois fizeram coisa abomináveis. Diziam estar fazendo o bem, pareciam estar fazendo o bem, mas seus frutos se mostraram maus.

      Assim não sabemos realmente diferenciar o bem do mal!

      Só existe um meio seguro que é a Palavra de Deus.

      Por isto Deus nos deixou as instruções:

      "À lei e ao testemunho! Se eles não falarem segundo esta palavra, é porque não há luz neles." (Isaías 8:20)


      "Santifica-os na tua verdade; a tua palavra é a verdade." (João 17:17)

      Se procurarmos nos basear em outras fontes e não na palavra de Deus, a fim de avaliar aquilo que uma pessoa dita iluminada nos diz, com certeza seremos enganados.

      Todas as demais obras são humanas, e somente a Bíblia é a perfeita palavra de Deus.

      E sabemos que a Bíblia foi produzida por inspiração de um Deus Santo, porque ela nos parece como pimenta nos olhos e gengibre entalado na garganta.

      E os seus frutos são mansidão, amor e justiça, traduzidos na perfeita imagem da Palavra de Deus que é Jesus Cristo.

      Não há outro caminho, não há outra verdade, não pisou sobre a terra alguém mais perfeito do que Jesus.

      Se seguirmos a homens sempre haveremos de ser enganados, com frutos para a morte e morte eterna. Mas se seguirmos aquele que é a fonte e doador da vida e nosso criador, estaremos sempre no caminho correto, colhendo os frutos que a Palavra de Deus, o verbo que se fez carne nos traz, que é paz e prosperidade.

      Não há outro caminho, não há outra verdade, não há outro meio de se alcançar a vida, e vida eterna.

      Assim, fixemos nossos olhos EM CRISTO, e sigamos o caminho que ELE nos indicou, assim saberemos que estamos na direção certa.

      Excluir
  2. Boa noite, sr. adventista.Se o Centro White de Pesquisa mantém os manuscritos originais por que é que subtraíram excertos nas suas obras atualmente publicadas? Não podiam ser lidos?
    Estamos os dois a defender pessoas que nunca conhecemos, o sr., a srª White, eu, André Frossard, por isso não levemos as coisas demasiado a peito.
    A linguagem deste jornalista é bem mais moderna que a da srª White embora a desta não fosse complicada. Eu gostei deste encontro com Deus de uma pessoa com ideias comunistas, uma pessoa letrada, que até à sua morte nunca negou o que lhe acontecera.Ele aceitou todo o sofrimento que a vida lhe trouxe depois desse encontro e a sua resignação encanta-me porque penso que a sua experiência interior lhe deu a coragem necessária para a travessia da vida. Ele já não está entre nós e aquela visão foi única mas inesquecível.
    Não houve desmaios nem ataques epiléticos nem tentativas de proselitismo. Produto do tempo? Também foi alvo de críticas; nada é tão simples assim.
    Às vezes, penso que o sr. idealiza Ellen White. As pessoas vão-se cultivando com o tempo, podia ser esse o caso de Ellen White. O marido era o seu mentor. A enorme biblioteca que possuíam foi dando bons frutos nas obras dela. Era a sua Internet. E os empréstimos literários contribuiram em muito para uma obra profícua. Mas permanecesse ela apenas com a sua bíblia que nada saíria à luz, nada escorreria da sua mente. É esta a minha opinião baseada nas críticas que lhe foram feitas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá irmã,

      Lógica e razão, em cima de fatos, continuam sendo as melhores ferramentas disponíveis para se analisar qualquer assunto a fim de se formar uma opinião.

      O convencimento não pode ocorrer sem o uso privado daquelas três ferramentas, caso contrário é arriscar cair no engano.

      Excluir
    2. Olá irmã, escrevi uma resposta em:

      http://novamenteadventistas.blogspot.com.br/2016/07/ellen-white-uma-verdadeira-profetiza.html

      Excluir