domingo, 20 de março de 2016

Comentários apagados do blog MCA

Postado em 19 de março de 2016 09:39

"Logo após vem o Espírito Santo em uma manifestação teofânica (como pomba, no pentecostes será como línguas de fogo)... Está manifestação teofânica (que era a manifestação divina em uma forma limitada ao contexto e relacionada as atividades de Deus) sinaliza onde está a encarnação de Deus, na pessoa de seu Filho." (Paulo Cadi)

O que mais me preocupa neste comentário é a falta de menção de Cristo como uma pessoa "individual" além do Pai, antes de sua encarnação.

A afirmação acerca da "procedência do Pai" não está está mostrando Cristo e o Espírito Santo como de procedência eterna co-existentes junto com o Pai.

Está dando a entender de que Cristo, seja uma ramificação de Deus (Pai).

Isto está muito estranho e mal explicado.

Neste ponto estou tendo a mesma impressão de nosso irmão Gilson Tenório:

"Paulo Cadi, pupilo de Luciano Sena, e demais crentes da Trindade Hidra. Boa tarde!"

http://mcapologetico.blogspot.com/2016/03/avaliacao-teologica-do-neo.html?showComment=1457626386201#c4419297503198664109


* A afirmação acerca Jesus na "procedência do Pai"


"Então, o Pai, de onde tudo vem, fala da eternidade, o Espírito Santo"

Nem tudo vem do Pai! Filho e Espírito Santo são coeternos assim como o Pai, unidos na mesma Divindade.

A Procedência de Cristo e do Espírito Santo é relativo a terem estado JUNTO ao Pai, e não de terem sido procedentes no sentido de "originários Dele", o Pai.

O Filho não teve razão que o originou, assim como o Espírito Santo não teve razão que o originou e sempre existiram junto com o Pai.

É este o conceito que o irmão Paulo Cadi considera como triteísta?

Filho e Espírito sempre existira juto AO PAI no sentido de COM o Pai. Ao invés de JUNTO AO PAI, no sentido de estarem, ainda que como pessoas distintas, contidas no Pai.

Esta visão que atribui o título de Deus ao Pai, de onde procedem o Filho e o Espírito é um conceito de unicidade muito diferente do ortodoxo.

Cristo é Deus e Espírito Santo é Deus assim como o Pai, não há diferença.

São de mesma procedência!

Funcionalmente Cristo procede do pai, assim como o Espírito Santo, no plano da salvação.

Em questão de natureza e essência, a procedência das três pessoas é a mesma: Aquele a quem chamamos de Deus. E que também não é uma outra pessoa! As três pessoas são Deus!

Então quem é Deus?

É uma unidade de três pessoas coeternas de igual essência, natureza e proposito.

Na visão de Paulo Cadi isto parece soar como três Deuses.

Porém devo advertir que triteísmo é colocar diferença entre as três pessoas da divindade.

Quando se coloca o filho (essencialmente e não apenas funcionalmente) como procedente do Pai, está se fazendo diferenciação entre as pessoas (um procede do outro ao invés de dizer que Pai e Filho possuem essencialmente a mesma procedência: "não houve razão que os criaram e existem coeternamente").

A única coisa que diferencia o Pai do Filho e do Espírito Santo é o fato de serem pessoas distintas. Fora este quesito, não há qualquer tipo de diferença. Assim como é um, assim também é o outro.

Em suma, Pai, Filho e Espírito são o mesmo Deus.

E qual a visão Bíblica acerca da unidade destas pessoas?

Gênesis 2:24;
Marcos 10:8;

O termo utilizado para definir o "UMA só carne" é o mesmo utilizado para definir o "UM só Deus".

Esta é a visão bíblica acerca da unidade de Deus. Uma unidade composta.

Vamos tirar a prova fazendo uma simples afirmação:

- Pai, Filho e Espírito Santo estão no mesmo nível!

Se os olhos de alguém aí esbugalhar já deve saber de que está contaminado por uma noção trinitariana muito diferente das Escrituras.

Nenhum comentário:

Postar um comentário