terça-feira, 22 de março de 2016

Atanásio defendia um Deus fantasmagórico?

Em resposta a comentários contidos na ágina:

http://mcapologetico.blogspot.com.br/2016/03/avaliacao-teologica-do-neo.html

Vamos estudar o credo de Atanásio?

"Todo aquele que quiser ser salvo, é necessário acima de tudo, que sustente a fé universal. [2] 2. A qual, a menos que cada um preserve perfeita e inviolável, certamente perecerá para sempre. 3. Mas a fé universal é esta, que adoremos um único Deus em Trindade, e a Trindade em unidade. 4. Não confundindo as pessoas, nem DIVIDINDO AS SUBSTÂNCIAS."

O que significa este trecho em caixa alta?

Simples, que não se pode separar a substância do Pai do Filho e do Espírito Santo. usando uma figura didática simples, pegue por exemplo as três pernas de uma cadeira que são da mesma substância! Cada perna é tão cadeira quanto as demais.

A substância no caso é CADEIRA e não (madeira, metal, ou algo do tipo e que seria o material)

Ali não está definindo uma propriedade à pessoa de Deus, se tangível ou não, se palpável ou não, se fatasmagórica, se com corpo ou não, ou sem partes ou não!

Realmente, Luciano Sena e Paulo Cadi demonstram não serem capaz de entender nem mesmo este assunto que pretendem tratar.

O texto está dizendo para não dividir Deus substancialmente!

Mas Luciano Sena e Paulo Cadi entendem que ali está definindo qual o material de que Deus é feito!

E como "Gustavo Adolpho" insistiu, seria etéreo.

Creio que é falta de se entender mesmo aquilo que se lê! Colocam até mesmo no credo de Atanásio, interpretação de coisas que o próprio escritor jamais sonhou em colocar.

Vamos traduzir bem devagar para nossos irmãos entenderem, comentários meus:


"Ele é Deus eternamente gerado da substância (DEUS) do Pai; homem nascido no tempo da substância (HOMEM) da sua mãe."


Não está dizendo:

"Ele é Deus eternamente gerado da substância (ETÉREA/FANTASMAGÓRICA) do Pai; homem nascido no tempo da substância (CARNE) da sua mãe."

O próprio credo deixa isto bem claro ali logo em seguida:

"Mas um, NÃO pela conversão da sua divindade em CARNE, mas por sua DIVINDADE haver assumido sua HUMANIDADE ."

"Um, não, de modo algum, pela confusão de substância, mas pela unidade de pessoa (a mesma segunda pessoa da Trindade, agora DIVINO-HUMANO)."

Então qual a substância do Pai, do Filho e do Espírito Santo?

R: Deus/Divina!

"Porque, assim como a alma racional e o corpo formam um só homem, assim também a divindade e a humanidade formam um só Cristo." (Atanásio)

Mais:

"É DEUS, gerado na substância do Pai (DIVINA) desde toda a eternidade; é homem porque nasceu, no tempo, da substância da sua Mãe (HUMANA)."

Em termos simples:

O que os irmãos fazem é a mesma coisa de tentar definir a substância de Deus como gasosa, volátil, ou outra coisa qualquer (fantasmagórica como sugerem nossos amigos).

Porém:

"Ele é Deus eternamente gerado da substância [DIVINA e que não sabemos de suas propriedades] do Pai; homem nascido no tempo da substância [HUMANA, e que sabemos de sua propriedade, física, tangível, de carne] da sua mãe." (Atanásio, comentários meus)

A propriedades de que Deus é feito é algo que as Escrituras nem sonharam em revelar.

Tão somente diz que é Espírito! Daí os amigos associam à visão grega de que espírito é uma entidade etérea que sobrevive fora do corpo, logo, Deus é etéreo.

O Espírito que sai de Deus é um princípio ativo, não é a propriedade com a qual Deus é composto. É tão somente o SOPRO, ou HÁLITO de Deus e não um exemplo do que Ele é feito, jogado para dentro do homem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário