segunda-feira, 8 de agosto de 2016

Cuidado com o aliciamento de grupos

Muitos grupos tem se dado mal nos últimos anos, por se envolverem em parcerias com "CACPs" da vida a fim de atacar religiões, em especial, a Adventista do Sétimo Dia.

Além certos grupinhos que recebem favores, inclusive políticos, outros grupos têm sido assediados ao longo dos anos. Alguns destes, sofreram ataques morais e até certo grau de perseguição por cortarem relações ou se voltarem contra as rédeas de tal ministério.

Fechar seus ministérios/grupos foi, na maioria das vezes, a única opção possível.

Há cinco anos trabalhei com um grupo de ex-adventistas, tendo analisado, também, grupos de dissidentes e certo grupo de ateus e que não estão mais em atividade. Hoje, o prato do dia tem sido grupos evangélicos, mas nem mesmo ministérios de cunho calvinista foram polpados de certo grau de assédio.

Em vista de negativas por parte de alguns ministérios e afastamento por parte de outros, calvinistas hoje tem sido demonizados e alguns atacados em sua fé, sendo tratado por tal ministério como apóstatas, especialmente ao se posicionarem contra a forma como o CACP têm atacado certa religião.

Discordar do CACP hoje é pedir para ser feito também alvo. Esta é a forma que utilizam para intimidar outros ministérios que atuam na internet também já a algum tempo.

Neste intento, não fazem muita questão de usar um pouco de escrúpulo. Certo apologista adventista teve sua vida vasculhada e detalhes de sua vida privada exposta por tal "ministério". Outro apologista, não adventista, teve sua moral duramente atacada, bem como sua fé, sendo tratado como um apóstata, ainda que não tenha mudado suas crenças calvinistas.

Certo ministério foi ameaçado, na paranoia de Flávio Martinez em achar que tal ministério havia se unido com certo sr. adventista para atacá-lo. Outro teve sua atenção chamada por achar que estaria dando corda demais para esta tal pessoa.

Identidade e informação acerca desta pessoa foi requisitada, por meio das mãos de um integrante do antigo grupo de ex-adventistas.

As raízes da amargura política que tem influenciado este grupo, tem estranhas relações com certo período muito importante de divulgação do adventismo no Brasil e em outros países da América Latina. tendo como uma das figuras principais a pessoa de Bullón.

Nesta mesma época surgiram certos grupos que atuavam de forma parecida como começou a ocorrer aqui no Brasil. Incentivando a queimada de livros adventistas em praça pública, dentre outras campanhas anti-adventistas.

Já a algum tempo, estas campanhas tem sido feitas na América Latina assim como no Brasil. Em alguns países da América Latina a coisa tomou certa proporção de promover-se queimada de livros religiosos adventistas em praça púbica. Certa pessoa intitulada "171 da iasd" tratou de iniciar esta mesma campanha aqui no Brasil.

Do submundo da internet até a chegada ao youtube, tal grupo passou não apenas a simular certa queimada pública de livros, incitando outros a fazerem o mesmo, como falsas entrevistas com professos ex-adventistas e até falsos testemunhos anônimos foram fabricados e entregues a ministérios através da internet nesta época.

Alguns destes testemunhos chegavam por e-mails, dirigidos aos ditos ministérios.

Nesta época, houve uma tentativa maciça de invasão do blog novamenteadventistas, por conta de várias denúncias e análise documentada acerca destes "testemunhos" o qual disponibilizei no site, colocando também à disposição de detalhes através de e-mail. Posteriormente, houve também tentativas de invasão a um dos blogs aliciados e que fora alertado. Os evento que se seguiram levou o administrador de tal blog a sumir por um tempo e no retorno, após alguns dias, optou por fechar seu ministério.

Um outro ministério também decidiu encerrar suas atividades, bem como outros, que igualmente assim fizeram.

Demais blogs que propagavam tais "testemunhos", encerraram também com a prática bem como quanto aos demais materiais contendo testemunhos em vídeo elaborados pelo "grupinho".

Alguns dos apoiadores deste grupinho, com os quais conversei posteriormente, também abandonaram suas atividades e até mesmo o grupinho em si, não se ouviu mais falar na internet.

Então, muito cuidado quando algum grupo assim fizer algum tipo de contato, por meio da internet de forma pessoal ou por meio de alguma pessoa que você conheça. Sair, depois, da influência deste tipo de grupo é algo nada agradável.

Nenhum comentário:

Postar um comentário