quarta-feira, 20 de maio de 2015

A noção de amor Bíblica

Certo grupo de Israelitas estavam a conversar, então um outro israelita aparece e entra na discussão! O ponto é controverso, porém nenhum deles levanta a voz ou diz qualquer coisa que magoe uns aos outros!

Pode não parecer, mas aquela estava sendo uma discussão temperada com amor!

Embora não utilizassem palavras carinhosas, praticavam o profundo respeito sendo isto que nos tempos do Antigo Testamento era considerado como amor ao próximo.

Amor tem a ver com respeito!

Desta forma para aquele povo de dura cerviz, o fato de se respeitar alguém já estava a demonstrar um profundo amor por aquela pessoa, ainda que não se usasse palavras carinhosas!

Todo o Antigo Testeamento foi construído neste tom, sendo escrito por pessoa que relataram a relação daquela época e que era baseada fundamentalmente no respeito.

É neste mesmo tom de amor que foram escritos os dez mandamentos!

Respeitar a Deus e respeitar ao próximo!

O respeitar a Deus está contido nos 4 primeiros mandamentos, e o respeitar o próximo está contido nos 6 últimos!

Os israelitas vieram de uma cultura pagã onde não se respeitava a vida e nem a pessoa do ser humano! Ser tratado como semelhantes, naquela época era um símbolo de extrema consideração e amor, a exemplo do que ocorreu com José no Egito.

Tratar um escravo ou servo com respeito, já era por si um ato de amor naquela cultura e o servir COM FIDELIDADE era também a maior demonstração de amor de um servo para com o SEU senhor!

Cristo via esta relação de amor, que havia naquela época e com base nisto transcreveu em linguagem humana não apenas os seus mandamentos, mas também todo o seu caminho para a salvação da humanidade.

Cristo viria como um servo, servir a todos, tratando a todos com respeito e consideração! E isto em sua época foi visto como um extremo ato de amor!

Um Israelita não precisava usar de linguagem carinhosa e chamativa, este não era o costume daquela época! A sinceridade e o amor em sua forma mais simples de respeito e servitude era o suficiente para agradar a Deus!

Os homens que escreveram os livros da Bíblia, inspirados pelo Espírito Santo, viviam debaixo deste conceito, no que se refletiu nos vários versos contidos neste livro que fala a respeito de um intenso amor de Deus pelo SEU povo!

Para um israelita, o castigo era visto também como um sinal de amor, assim como a repreensão! Um indício de que um pai se importava com seu filho,

Embora não costumassem usar de palavras e afagos carinhosos, naquela época não havia maior demonstração de amor do que quando um irmão se colocava em perigo ou dava a própria vida pelo seu irmão.

O simples ato de estar junto, andar ao lado, já demonstrava um extremo ato de carinho ainda que não se proferisse uma única palavra, ou que, em tom de respeito, estivessem a discutir sobre um assunto divergente!

O próprio fato de, ainda que tenham grandes divergências, tolerarem uns aos outros, para aquele povo já era um imenso passo dado do terreno do amor ao próximo!

E assim, neste conceito baseado no respeito mútuo foi que Deus entregou as SUAS Leis e homens inspirados por Deus escreveram a Bíblia que nós temos!

O Novo Testamento, porém, foi elevado a um maior grau sobre o que é o amor, onde se deu um maior e verdadeiro sentido à tudo aquilo que foi ensinado.

Amar ainda que fosse um desconhecido, tolerar, ainda que fosse um inimigo! Conceitos que ainda na época de Jesus, iam contra o entendimento israelita segundo a noção de amor e justiça!

Tornou-se relativamente fácil amar ao seu irmão, andar ao lado dele, ser cortês e bondoso à mesa com aqueles que lhe são achegados! Mas ainda era muito difícil a um israelita demonstrar bondade e amor a um estranho!

Cristo veio dar um maior sentido à Lei e estender suas noções de amor e Justiça, que sempre estivera ali escrito, mas que os israelitas ainda não haviam compreendido! Veio mostrar o que a lei verdadeiramente estava querendo dizer, denotando aos ouvintes o sentido da lei e o que ela espera de nós!

Cada conceito de amor e Justiça de Cristo foi construído com base na sua interpretação da lei! A sua essência divina possibilitou que Cristo extraísse de tudo que havia sido escrito, o verdadeiro sentido dos ensinamentos de Deus, e que estava contido em toda a Bíblia, que é amar a Deus de todo o coração e de todo o entendimento e também amara ao próximo como a si mesmo. Mas não apenas isto, Cristo através de SUA essência natural, que é o amor, elevou a Lei a um maior grau, de amar aos nossos inimigos, bendizer os que nos maldizem, perdoar os que nos ofendem, amando a todos incondicionalmente!

 Este é o sentido de amar ao próximo assim como ELE, Cristo, nos amou.




  "Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna."

"Vós, maridos, amai vossas mulheres, como também Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela!"

"Conhecemos o amor nisto: que ele deu a sua vida por nós, e nós devemos dar a vida pelos irmãos.
Quem, pois, tiver bens do mundo, e, vendo o seu irmão necessitado, lhe cerrar as suas entranhas, como estará nele o amor de Deus?"


"Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas."

Nenhum comentário:

Postar um comentário