segunda-feira, 15 de junho de 2015

Diálogo com um cristão evolucionista

Atendendo a pedido do irmão Jair:

A descrença naquilo que há contido no 4º mandamento da lei de Deus, tem tomado força após a declaração do papado (o mesmo que retirou tal mandamento da lei de Deus). A lembrança de um Deus criador tem sido deixada no esquecimento, dando lugar a um Deus menos poderoso e mais dependente da ciência.

A proposta moderna é de que Deus não teria criado a ciência, mas que a ciência natural é que teria guiado Deus a construir todas as coisas por tentativa e erro juntamente com a vida (usando o método evolucionista). Sendo Deus, então, tão somente uma espécie de super cientista descobridor e não o criador de fato, de todas as coisas.

Um Deus que precisou aprender um ciência natural, originada pelo acaso e que teria tomado, por ocasião, do surgimento dos primeiros sinais biológicos, a matéria prima com a qual poderia criar a vida.

Um Deus subordinado à uma "ciência eternamente existente", ao invés de uma ciência subordinada a um Deus eternamente existente.

Leia o texto aqui.

Um comentário:

  1. Qual é o problema em aceitar o chamado 'evolucionismo teísta' ? Para um Adventista do Sétimo Dia,o "problema" chama-se SÁBADO.Ao se rejeitar a literalidade do relato do livro de Gênesis em relação aos dias da criação,anula-se automaticamente a crença no Sábado.O Sábado é a comprovação de que houve uma criação em 7 dias literais.Ao se dizer que os dias da criação não foram dias de 24 Horas literais,o Sábado se torna irrelevante e desnecessário.Um cristão que crê na validade do Sábado para nossos dias não pode em hipótese nenhuma aceitar a tese do 'Evolucionismo Teísta'.

    ResponderExcluir